Mailson Santana/Fluminense FC
Mailson Santana/Fluminense FC

Robinho exalta peso de vitória no domingo por confiança para clássico

Fluminense enfrenta a Chapecoense pelo Brasileiro antes de encarar o Flamengo na Sul-Americana

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2017 | 18h34

O atacante Robinho, do Fluminense, acredita que uma vitória sobre a Chapecoense, no próximo domingo, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro, será fundamental para que a equipe tricolor carioca siga em busca dos objetivos traçados pela comissão técnica para o restante da temporada.

+ Artilheiro, Henrique Dourado vive fase de ouro no Fluminense

Não somente porque é o chamado "jogo de seis pontos" na luta para se afastar da zona da degola da competição, mas também por servir para dar confiança ao time para o clássico diante do rival Flamengo pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, na próxima quarta-feira, às 21h45, no Maracanã.

"Será muito complicado, jogo fora de casa, mas estamos trabalhando forte, focados, com o mesmo pensamento para fazer uma boa partida. Cada jogo é uma decisão, não importa o campeonato. Se conquistarmos os três pontos, vai dar uma confiança a mais para o jogo da Sul-Americana. Mas agora estamos focados na Chapecoense, pensando jogo a jogo e se vier uma vitória lá, será melhor ainda para o Fla-Flu no meio de semana", enfatizou o jogador em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Robinho festejou o primeiro gol marcado com a camisa do Fluminense na vitória sobre o São Paulo por 3 a 1, no Maracanã, na rodada passada do Brasileirão. O jogador marcou o terceiro da partida em uma cobrança de pênalti que ele mesmo havia sofrido. O atleta revelou que pediu para cobrar por se sentir confiante, mesmo sabendo que havia outro batedor oficial em campo.

"O batedor oficial é o Henrique Dourado (que havia sido substituído) e o segundo é o Gustavo Scarpa. Quando sofri o pênalti, estava confiante para bater, precisava também desse gol e pedi para o Scarpa me deixar cobrar. Depois agradeci ele, é uma pessoa muito boa que me deu ainda mais confiança para bater o pênalti", contou o atacante.

O jogador, de 22 anos, que foi contratado nesta temporada junto ao Figueirense - havia sido emprestado pelo Atibaia, de São Paulo, para a equipe catarinense e disputava a Série B do Brasileirão - frisou a importância do gol para a continuidade do trabalho na equipe tricolor das Laranjeiras.

"Para mim, foi muito gratificante, foi um sonho, nunca imaginei estar passando por isso. Estou muito feliz de poder ajudar a equipe, esse gol me ajudou a tirar um pouco do peso da responsabilidade. A gente vem trabalhando forte há um bom tempo, toda comissão técnica, todo mundo que está junto no dia a dia confia no nosso time e tenho certeza que as cosias daqui para frente vão melhorar", projetou Robinho.

O volante Richard, outro jogador do Atibaia adquirido por empréstimo pelo Fluminense neste ano, também comemorou a oportunidade de vestir a camisa da equipe das Laranjeiras e enfatizou o esforço para permanecer no clube. Tem sido mágico viver o momento aqui. Desde quando recebi a notícia de vir para cá, só pensei no trabalho. Nada resiste ao trabalho. Tenho tentado focar da melhor maneira possível para ser titular. Sendo titular, serei visto. Estou emprestado. Quanto mais eu jogar, tenho chance de ser contratado", projetou o atleta de 23 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.