Robinho faz golaço em treino e Oswaldo quer escalá-lo no Santos

'O clube conseguiu reintegrar um dos maiores ídolos da história', festeja o técnico, que elogiou esforços da diretoria para contratação 

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2014 | 19h40

Horas depois da sua apresentação, Robinho treinou entre os titulares do Santos nesta quinta-feira, fez um gol no ângulo, de fora da área, e deu um passe perfeito para Damião, que cabeceou para fora. A escalação do principal reforço santista no clássico de domingo contra o Corinthians depende do nome dele aparecer no BID até as 19h de sexta.

Se isso acontecer, Robinho fica à disposição, ficando com Oswaldo de Oliveira a decisão se escala o craque desde o início ou o deixa no banco de reservas como opção para o segundo tempo. A decisão do treinador será baseado em testes de avaliação a que o jogador está sendo submetido.

"Vamos devagar... Ele precisa se sentir, se situar com quem serão seus pares. Não tenho dúvida de que questão de titularidade é flutuante. Mas é jogador que estando bem, será frequente. No próximo jogo, jogar vai. Não sei se inicia. Se estiver em condição, vai iniciar. Se não estiver pronto para os 90 minutos, vai para o segundo tempo", explicou o treinador, nesta quinta-feira.

Oswaldo, claro, gostou do reforço que chega para sua terceira passagem pela Vila Belmiro. "Todos estamos satisfeitos porque a vinda do Robinho era algo que estávamos tentando há bastante tempo. Diretoria foi eficiente, finalmente conseguimos. O clube conseguiu reintegrar um dos maiores ídolos da sua historia. Jogador que simboliza a história do Santos. Eu estou muito orgulhoso de poder ter o Robinho entre nossos jogadores."

O treinador gostou também de ouvir Robinho falando bem de Seedorf, holandês que foi comandado por Oswaldo no Botafogo, ano passado, e que nesta temporada foi treinador do atacante no Milan.

"Sobre Seedorf, fico feliz de ouvi-lo fazer elogios ao Seedorf, pela pessoa que é. Robinho conviveu com ele e conhece ele como treinador. Há reciprocidade grande entre nós e a referência fortalece mais. Enfim... é muito legal ouvir as referências que o Seedorf passou para ele do nosso convívio no Botafogo", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCBrasileirãoRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.