Robinho foge da imprensa em São Paulo

O atacante Robinho usou toda a sua habilidade e sumiu no Aeroporto Internacional de Guarulhos, onde parte dos integrantes da seleção brasileira campeã da Copa das Confederações desembarcou nesta manhã. Ao contrário dos atletas, membros da comissão técnica e Pelé, que vieram no vôo que decolou ontem de Frankfurt, o atacante santista não saiu pelo portão 2 de desembarque. Funcionários disseram que Robinho deixou o aeroporto pelo portão 1, destinado a vôos domésticos. Diferentemente de seu pupilo, Pelé não fugiu ao assédio e reiteirou o apoio para a transferência de Robinho. "Mas é com dor no coração", disse. "Acho que ele deve fazer o pé de meia dele, assim como eu fiz". Dentre os outros jogadores, Cicinho e Léo monopolizaram a atenção da imprensa e Kaká, das fãs. O meia do Milan saiu rapidamente da área de desembarque, em meio aos gritos das fãs. Os laterais, entretanto, pacientemente falaram das suas possíveis transferências para o exterior. Léo deve pedir para sair do Santos. Ele se sentiu desrespeitado com a proposta do time, que queria tirá-lo da Alemanha logo após o fim da Copa das Confederações para a partida contra o Juventude, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. A vontade do lateral-esquerdo de ficar fora do jogo de domingo deve prevalecer. Ele e Robinho não enfrentarão o Juventude, mesmo contra a opinião do presidente Marcelo Teixeira. Já Cicinho confirmou que existe a proposta do Bétis, da Espanha, mas que seu pensamento agora é no São Paulo - com o contrato renovado até 2008, disse não ter interesse em deixar o Morumbi. "Me apresento hoje no CT e já estou preparado para brigar com o Souza pela vaga de titular." Desembarcaram também Marcos, Zé Roberto, Kaká, Renato, Maicon, Júlio Baptista, Cicinho, Léo e Ricardo Oliveira.TORCIDA - Poucos torcedores tiveram coragem de deixar suas camas e seguir até Guarulhos especialmente para ver a seleção. A maioria esperava por parentes ou acabava ficando por ali ao saber que os craques brasileiros estavam prestes a chegar ao País. Um deles, no entanto, cruzou a cidade para pedir que Robinho permanecesse no seu time do coração. Motorista de lotação, Cristiano Pinheiro, de 33 anos, saiu do bairro de Santo Amaro e chegou em Guarulhos às 3h30. Segurava, próximo da porta de saída, a faixa onde pedia "Fica, Robinho". Como o craque santista não deu as caras em Cumbica, ficou a frustração de não ver o ídolo mais uma vez - talvez a última. "Ele sempre foi humilde, mas o que fez hoje foi palhaçada", disse o motorista. Apesar do pedido, nem ele acredita na permanência do atacante. "Que ele vá com Deus. Pedir para ele ficar é gastar saliva." Caso encontrasse com o ídolo, Cristiano gostaria de agradecer a conquista dos dois títulos brasileiros. "E pelas oito pedaladas em cima do Rogério (na final contra o Corinthians, em 2002)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.