Robinho não garante permanência na Vila

Robinho, autor do gol de empate do time na vitória por 2 a 1 contra o Atlético-PR, hoje à noite, na Vila Belmiro, ficou emocionado com as faixas estendidas na Vila Belmiro e com os gritos da torcida santista para que ele continue no clube, mas mesmo não mudou o seu comportamento. Em alguns momentos fala que pretende ainda ganhar muitos títulos pelo Santos e em outros, deixa no ar a possibilidade de ir para a Europa no meio do ano. "Esse tipo de pedido do torcedor é motivo de felicidade para mim e espero ganhar outros títulos pelo Santos", disse o atacante. Assim que fez o seu primeiro gol de sem pulo na Vila, a reação de Robinho foi correr para abraçar o zagueiro Ávalos, que falhou no gol do adversário. "Fui comemorar o gol com ele porque em muitas oportunidades, Ávalos salvou o time e hoje teve aquela infelicidade." Após o jogo, na coletiva de imprensa, Robinho ficou sabendo que o goleiro Henao disse, ao sair de campo, que o considerava o maior jogador do mundo no momento. "Agradeço, porque o elogio parte de um grande goleiro. Meu objetivo é continuar jogando bem, no Santos, ajudando o time e permanecer na Seleção. Se um dia eu vou ser o melhor do mundo, não sei. Espero que sim." Ao responder se para permanecer na Seleção não seria melhor se transferir para a Europa logo, como recomendou o técnico Carlos Alberto Parreira, Robinho, disse que o seu objetivo continua sendo jogar na Europa. "Se vai ser agora ou dentro de dois ou três anos, não sei." Para o técnico Alexandre Gallo, só faltou o time caprichar mais no último toque e nas finalizações para ter uma atuação quase perfeita. "Mantivemos a posse de bola durante 60 ou 65% do tempo, forçamos pela direita, pela esquerda e criamos muitas oportunidades", analisou. Apesar das dificuldades da equipe para derrotar o Atlético-PR, o lateral-esquerdo Léo ficou satisfeito com o futebol do time. "O importante é que o time se empenhou durante os 90 minutos e conseguiu a décima partida invicta e se manter com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro", comemorou. "Tomamos o gol, não nos abalamos e viramos o placar", completou. Léo acredita que o time vai crescer nas próximas rodadas quando os jogadores recentemente contratados e que estão entrando no time estiverem mais entrosados. Com a contratação de Marcinho (São Caetano), o Palmeiras desistiu de Giovanni e abriu o caminho para a volta do atacante à Vila Belmiro. Os dirigentes não perderam tempo e o maior ídolo do clube nos anos 90 e destaque do time vice-campeão brasileiro de 95, já tem até data para se apresentar como o grande reforço para a Copa Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro. Será no dia 1º de junho. "Está tudo apalavrado e a única possibilidade de Giovanni não voltar é se ele desistir", disse, hoje à tarde, na Vila Belmiro, um dos assessores mais próximos do presidente Marcelo Teixeira. A insistência de Gallo, que conversa por telefone com Giovanni pelo menos uma vez por semana, foi decisiva para que o presidente Teixeira mudasse de opinião (achava que o atleta, de 32 anos, estava velho para ser recontratado) e aceitasse as condições do atacante, que vai ganhar menos do que no Olympiakos, da Grécia, que pretendia renovar o seu contrato por mais um ano. O salário de Giovanni é mantido em segredo, porém os comentários são de que ele só vai ganhar menos do que Robinho, superando Ricardinho, Deivid e Léo. Com a confirmação da volta de Giovanni, o Santos desistiu da contratação do centroavante Cláudio Pitbull (ex-Porto, de Portugal) como também não deve aumentar a proposta de US$ 1 milhão feita ao Bordeaux, da França, para prorrogar o empréstimo de Deivid, por um ano. É que Gallo já avisou que Giovanni chegará para ser centroavante. "Na Grécia, ele mudou a sua maneira de jogar e agora atua avançado, como atacante." Bóvio, que cumpriu suspensão hoje pela expulsão contra o Coritiba, e Leonardo, que se recupera de contusão no tornozelo direito, serão as novidades do time para enfrentar o Bolívar, quarta-feira à noite, na Vila Belmiro, pela Copa Libertadores da América. No treino de tercá-feira, Gallo escolhe entre Zé Elias e Basílio, quem vai completar o time. O Santos se classifica com um empate contra o time boliviano e se vencer pode terminar a primeira fase da competição como campeão do Grupo 2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.