Ivan Storti/ Divulgação
Ivan Storti/ Divulgação

Robinho nega festa pela queda de Enderson Moreira no Santos

Atacante confirma que informou companheiros por WhatsApp

SANCHES FILHO, Estadão Conteúdo

06 Março 2015 | 13h56

Robinho fez um pronunciamento nesta sexta-feira, no Centro de Treinamento Rei Pelé, em que confirmou a troca de mensagens entre os jogadores sobre a queda de Enderson Moreira, na tarde de quinta-feira, mas negou que houve comemoração pela demissão do treinador do Santos. O atacante compareceu à sala de entrevistas acompanhado de Elano, Ricardo Oliveira e David Braz.

"Enderson não é mais o comandante e eu, como capitão, e os demais capitães, queremos esclarecer o que não é verdadeiro que houve comemoração da nossa parte. Respeitamos a decisão da diretoria e não sei o que aconteceu, se ele pediu para sair ou se foi demitido. Temos respeito muito grande. Tínhamos ótima relação. A gente tem grupo e nós estávamos brincando. A gente respeita o trabalho dos jornalistas, mas não é isso. Pedimos desculpas para Enderson, mas ninguém comemorou. Se tivesse que pedir a cabeça do treinador, faríamos isso. A gente foi pego de surpresa pela decisão de Enderson com a diretoria. E para os juvenis que mandaram mensagem, esperamos que não aconteça mais".

Robinho agora tenta descobrir qual foi o jogador que vazou para a imprensa a informação da mensagem sobre a saída de Enderson pelo WhatsApp, aplicativo para telefones celulares de trocas de mensagens, e também desejou boa sorte ao treinador na sequência da carreira. "Agradecemos e pedimos desculpa se alguém se comportou mal, por ter ficado chateado por não jogar. Isso acontece. Que tenha sorte onde for trabalhar, mas que não ganhe do Peixão", brincou.

Ao participar do programa Redação Sportv na manhã desta sexta-feira, Enderson Moreira falou sobre os motivos de sua saída do Santos - não recebeu direitos de imagem desde que começou a trabalhar e não foi atendido em pedidos de reforços - e disse que recebeu mensagem carinhosa de Robinho logo após se desligar do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.