Reuters
Reuters

Robinho prorroga contrato com Milan até junho de 2016

Depois de fracassada negociação com o Santos, atacante fica no clube em que joga já três anos

AE, Agência Estado

18 de julho de 2013 | 16h53

MILÃO - Robinho esteve perto de acertar seu retorno ao Santos, mas não houve acordo financeiro e o clube desistiu do negócio na semana passada. Diante disso, o atacante brasileiro acabou renovando nesta quinta-feira o seu contrato com o Milan, prorrogando o vínculo por mais dois anos, até junho de 2016. Seu salário, que girava em torno de 4 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões), passa a ser de 3 milhões por ano (aproximadamente R$ 9 milhões).

Atualmente com 29 anos, Robinho chegou ao Milan em agosto de 2010, comprado por cerca de 18 milhões de euros junto ao Manchester City. Foi campeão italiano em sua primeira temporada, mas perdeu espaço no time nos últimos tempos, principalmente após a contratação do atacante Balotelli em janeiro.

Com a venda de Neymar para o Barcelona, concretizada no final de maio, o Santos tentou repatriar Robinho, apostando num antigo ídolo para suprir a ausência do seu mais recente astro. A negociação foi um pouco arrastada, mas a diretoria santista acabou desistindo por causa dos valores do negócio.

O pedido inicial do Milan seria de 10 milhões de euros pela liberação do jogador, mas o clube italiano acabou aceitando abaixar esse valor para cerca de 6 milhões de euros. Robinho também teria diminuído os salários para voltar para a Vila Belmiro. Mesmo assim, o Santos não bancou a contratação.

Agora, portanto, Robinho acerta sua permanência no Milan pelo menos até 2016. Revelado pelo Santos, onde também jogou por empréstimo no primeiro semestre de 2010, o atacante está no futebol europeu desde 2005, passando por Real Madrid e Manchester City antes de chegar ao clube italiano.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolMilanRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.