Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Robinho se coloca à disposição para ser o 'experiente' de Dunga

Frustrado por não jogar a Copa, atacante de 30 anos espera voltar à seleção brasileira como conselheiro aos mais jovens do novo grupo

O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2014 | 21h38

Robinho não esconde a frustração por ter ficado fora da lista de Felipão para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Aos 30 anos, o atacante do Santos revela que ainda sonha em vestir a camisa verde-amarela e se coloca à disposição de Dunga para ser a experiência em campo no novo ciclo da seleção brasileira.

“Posso ajudar com a velocidade, o entrosamento, a experiência. Numa Copa você vê as outras seleções com jogadores de 30 anos. Aqui, falam que está velho. No jogo (com a Alemanha) senti a seleção um pouco nervosa. Está dando errado, tem de ter o jogador experiente para dar conselho, pedir para segurar, cobrar calma, são características  que posso acrescentar na seleção”, disse o camisa, no Bem Amigos, do SporTV.

A volta ao Santos seria uma estratégia de Robinho para mostrar ao amigo Dunga que pode fazer parte da renovação da seleção brasileira, mesmo com a idade avançada. O jogador foi um dos homens de confiança do treinador até a Copa de 2010.

“Tenho ótima relação com o Dunga, sim, mas o que vai fazer com que eu seja convocado é o meu desempenho campo. Sei que tenho de me destacar. Ele sabe da minha postura, do comportamento, nunca abri mão da seleção... Depende de mim, tenho de jogar bem, estar bem fisicamente, há um projeto daqui quatro anos e tem de estar voando para participar”, afirmou.

Robinho garante que não guarda mágoa de Felipão, ao mesmo tempo em que não esconde a surpresa com o nome fora da lista final dos 23. “Achei que eu iria, sim, até pelos dois últimos jogos que fiz. Contra Honduras e Chile eu joguei bem e não fiquei sabendo por ninguém (que iria), era uma intuição minha. O Neymar não falou comigo sobre convocação, mas achei que seria convocado até por esse entrosamento, jogamos juntos no Santos em 2010 e isso poderia ser algo positivo para a seleção brasileira.”

Evitando ao máximo “cornetar” o desempenho em solo brasileiro da equipe nacional, preservando os amigos, Robinho revelou onde poderia render em 2014. E onde pode render daqui para a frente com Dunga.“Achei que poderia ajudar como um falso 9, joguei assim contra o Chile e nessa posição poderia render. Nosso País tem de melhorar, tem de evoluir e espero fazer parte desse grupo e colaborar.”

O astro santista revelou que abriu mão de propostas de equipes menores de Espanha, Inglaterra e Alemanha para voltar ao Brasil. Jura que não sonha mais em atuar na Europa - “a menos que seja uma proposta irrecusável financeiramente” – e que espera mostrar todo o futebol esperado para voltar a conquistar títulos com o Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.