Robinho: "Sentirei saudade, mas volto"

Enganou-se quem imaginou que Robinho aproveitaria o amistoso da Seleção Brasileira contra a Croácia (1 a 1), em Split, na quarta-feira, e não retornaria ao Brasil, antecipando em uma semana a sua apresentação ao novo clube, o Real Madrid. Ele não só voltou como quer homenagear a torcida santista com um gol e ajudar o time a derrotar o Figueirense, neste domingo, às 18h10, jogo que marcará a sua despedida da Vila Belmiro. Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, no final da madrugada de sexta-feira, procedente da Europa, Robinho demonstrava cansaço e disse que à tarde iria "apenas correr um pouco em volta do campo" à tarde. Porém, foi um dos primeiros a chegar ao Centro de Treinamentos Rei Pelé, cumpriu alguns compromissos previamente agendados e depois brincou com os companheiros e participou do treino coletivo, demonstrando grande alegria e disposição.Agência Estado - O que você está prevendo para o jogo contra o Figueirense, no seu adeus à torcida, na Vila Belmiro? Robinho - Não gosto de falar em despedida porque sei que vou voltar a jogar pelo Santos mais lá na frente. Prefiro encarar a saída com um período longe do clube.AE - Mas, o que você pensa para o jogo? Robinho - Espero fazer uma excelente apresentação. Se conseguir marcar um gol, vai ser ótimo. Minha intenção é encerrar essa minha participação no Santos da melhor maneira, de preferência ajudando o time a vencer.AE - E como está o seu emocional, agora que se aproxima o momento de você se despedir do clube que o projetou e realizar o seu sonho de jogar na Europa? Robinho - Estou tranqüilo, mas é lógico que vou sentir saudade. No momento, procuro pensar mais no jogo com o Figueirense e em ajudar o Santos da melhor forma, como sempre fiz.AE - Você pensa em provocar o terceiro cartão amarelo, que o tiraria da partida de quarta-feira, contra o Paysandu, em Belém, e permitiria antecipar a viagem para a Espanha? Robinho - Não tem essa de forçar o cartão amarelo. Não sou disso, pode ter certeza.AE - Como você imagina que vai ser o comportamento da torcida diante do fato desse ser o seu último jogo na Vila Belmiro? Robinho - Acredito que uma parte da torcida percebeu que eu reconheci o meu erro e sabe que eu amo o Santos. E outra parte ainda está chateada pela minha saída. Mas espero que tudo saía bem.AE - Passado todo o sofrimento da longa negociação para a sua transferência, como você está vendo a sua contratação pelo Real Madrid? Robinho - Para mim, é motivo de orgulho ir jogar no Real. Fiquei feliz com a transferência e quero fazer história lá. Como a comissão técnica é brasileira e alguns jogadores são meus amigos da Seleção, acredito que vou me sentir bem. Além disso, Ronaldo sempre me fala que a torcida do Real Madrid é maravilhosa. E isso é bom para quem está chegando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.