Robinho será denunciado no STJD segunda

O atacante Robinho será denunciado formalmente pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na segunda-feira e julgado provavelmente até o fim da próxima semana. O ex-atacante do Santos, já transferido oficialmente para o Real Madrid, pode ser punido por causa de um lance isolado na partida da quarta-feira, quando se despediu do clube santista na vitória por 3 a 2 sobre o Paysandu, em Belém. Na oportunidade, ao tentar se livrar da marcação de um adversário, ele o teria atingido com um soco. A Procuradoria do STJD teve acesso a uma fita de vídeo com o registro da jogada. O caso está sendo apreciado pelo procurador Fabrício Gazzi. Ele vai oferecer denúncia contra Robinho baseado no Artigo 253 (agressão física) ou no 255 (ato de hostilidade) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDJ). Na primeira hipótese, a pena prevista para o atleta condenado é de 120 a 540 dias de suspensão. Confirmada a denúncia no 253 e a punição de Robinho, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) teria de enviar comunicado à Fifa para que a situação do craque fosse analisada. De acordo com resolução da Fifa, datada de 1 de julho de 2005, um atleta, quando transferido, tem de cumprir a punição imposta pela justiça esportiva do país em que estava em atividade. O advogado do Santos, Mário Mello, esteve nesta sexta-feira no Rio e disse que seria falta de bom senso uma eventual punição a Robinho. "Com todo respeito à Procuradoria do STJD, está havendo um pouco de excesso, um pouco de rigor nessa história." Mello acredita que uma intimação a Robinho criaria uma situação inusitada. "Seria também um impasse. Ele não é mais atleta do Santos. Quem seria intimado? O Santos? Claro que não! O Real Madrid? Também lógico que não! Isso (a denúncia contra o atacante) não tem sentido prático." Se Robinho for denunciado e condenado com base no Artigo 255, a pena é mais branda - suspensão de um a três jogos. Ele então teria de cumpri-la quando voltasse a atuar por um clube do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.