Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Robinho toma soro para jogar e quer efetivação de Marcelo Fernandes

Atacante estava com uma virose, jogou e pede que interino continue 

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

12 Março 2015 | 08h09

Com uma virose, o atacante Robinho teve de tomar soro durante a madrugada da quarta-feira, para se recuperar a tempo de enfrentar o Palmeiras à noite, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista. Depois de ser um dos melhores em campo na vitória de virada por 2 a 1, disse que chegou a suspeitar que estava com dengue. O atacante do Santos comemorou o triunfo e defendeu a efetivação do interino Marcelo Fernandes para ser o novo treinador, em substituição a Enderson Moreira, que deixou o clube na quinta-feira passada.

"Marcelo conhece bem o elenco e vem fazendo um bom trabalho. Não é preciso pressa para decidir. Pode deixar o Marcelo, que conhece bem o grupo, Mas a diretoria sabe o que é melhor para o clube", disse. Sobre a vitória, Robinho declarou que foi muito importante, mas fez uma ressalva. "Ficou faltando o meu gol e uma caneta no Arouca, mas valeu o empenho de todos. O nosso time está numa crescente, mas quero que coloquemos sempre os pés no chão, com humildade".

Ricardo Oliveira, que desencantou diante do Botafogo de Ribeirão Preto ao marcar dois gols, repetiu a boa atuação contra o Palmeiras, dando a assistência para Renato anotar o primeiro gol santista, empatando a partida, e depois

mostrou muita habilidade e técnica ao marcar o da vitória. 

"Quando a bola chegou, vi que o Fernando Prass já estava de joelhos e só podia dar um toque por cima para fazer o gol", explicou. "Eu me cobro muito, fico feliz em ajudar com o passe porque o coletivo prevalece sempre. Ainda estamos pecando no último passe. Estamos criando, colocando os adversários em dificuldades, mas precisamos do último passe para fazer mais gols".

Marcelo Fernandes repetiu que o seu projeto é se tornar treinador mas que no momento apenas vai cumprir as ordens da diretoria como interino. "Estou tranquilo e às ordens do patrão". Para ele, o Santos começou o jogo acelerado demais, permitiu a pressão e o gol palmeirense, mas depois encaixou a marcação e mereceu a vitória".

Como o Santos só deve contratar Dorival Júnior ou Vágner Mancini na próxima semana, Marcelo disse após o jogo de quarta-feira que pode poupar os titulares mais desgastados contra o Marília, sábado às 18h30, fora de casa, para ter o time completo na estreia na Copa do Brasil, terça-feira da próxima semana, diante do Londrina, no Estádio do Café, em Londrina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.