André Penner/AP
André Penner/AP

Robinho topa sacrifício para Kaká e Ronaldinho jogarem juntos

Jogador diz que está disposto a colaborar defensivamente em favor dos companheiros de seleção brasileira

AE, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 13h28

O atacante Robinho afirmou nesta terça-feira que está disposto a colaborar defensivamente com a seleção brasileira, para que Kaká e Ronaldinho Gaúcho possam atuar juntos como titulares do meio-de-campo no duelo desta quarta-feira, contra o Peru, no Beira-Rio, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

Veja também:

linkBrasil faz treino leve e com bom público no Beira-Rio

linkDunga avisa que manterá aposta em Ronaldinho Gaúcho

linkDepois do gol contra o Equador, Júlio Baptista quer ser titular

linkPato não se vê mais perto de vaga por jogar em casa

linkGilberto Silva diz que já se acostumou com críticas   

especialVisite o canal especial das Eliminatórias da Copa

tabela Eliminatórias da Copa - Classificação

lista Eliminatórias da Copa - Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Com a bola a gente sabe como fazer, até porque são dois grandes, mas, quando perde a bola, todo mundo vai ter que voltar para não sobrecarregar os volantes", explicou o atacante do Manchester City, que se disse "acostumado" a fazer esse trabalho de compor a marcação na saída de bola do adversário.

Durante rápida entrevista no início da tarde, no hotel em que a seleção brasileira está concentrada, em Porto Alegre, Robinho afirmou que a seleção vai fazer de tudo para deixar uma boa imagem, depois de três empates seguidos em casa pelas Eliminatórias, contra Argentina (no Mineirão), Bolívia (Engenhão) e Colômbia (Maracanã).

"O empate (contra o Equador) faz com que a gente se cobre ainda mais, e sabemos que quando a seleção entra em campo ela tem a obrigação de fazer boas partidas e vencer. É claro que às vezes a gente joga mal e ganha, mas temos condições de fazer uma boa partida e ficar com a vitória aqui em Porto Alegre", disse.

O empate por 1 a 1 em Quito deixou o Brasil em quarto lugar nas Eliminatórias, com 18 pontos, atrás de Paraguai, com 23, Argentina e Chile, ambos com 19 pontos. O Uruguai é o quinto colocado, com 16 pontos, e também pode passar o Brasil em casa de novo tropeço da seleção de Dunga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.