Robinho treina, mas continua fora

Robinho já treina normalmente, faz tudo o que os outros jogadores do Santos fazem. Nesta quarta-feira, por exemplo, ele participou de uma rigorosa bateria de exercícios físicos comandada pelo preparador Antônio Mello. Na terça, ao lado do amigo William, ficou treinando chutes a gol depois de o treino ser encerrado. Brincou, deu risada, mas apesar de todo o esforço ele sabe que são mínimas as chances de viajar para São José do Rio Preto, onde o time enfrenta o Vasco domingo, no encerramento do Brasileiro.Vanderlei Luxemburgo não gosta nem de comentar o assunto. "Vamos deixar o Robinho na dele. Não vamos nos intrometer nisso, por favor", pediu o técnico do Santos. O drama do seqüestro da mãe do jogador continua e, com ele, os boatos se espalham pela cidade. Desde as coisas mais simples até as mais bizarras - como, por exemplo, os seqüestradores exigem que Robinho não jogue contra o Vasco.Ninguém gosta de falar nada oficialmente sobre o sumiço de Marina, que já completa 40 dias. A ordem é para que Robinho não entre em campo enquanto o problema não for resolvido. "Independentemente de conquistar ou não o título, o maior presente que eu posso ter é um pôster do Robinho e da mãe juntos pendurado na minha árvore de Natal. Quero ele feliz", afirmou Luxemburgo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.