Robinho vai fazer ressonância e não corre risco de corte

O médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, anunciou neste domingo pela manhã que as dores na coxa do atacante Robinho não devem tirá-lo da Copa do Mundo. Ele não quis dizer categoricamente que o jogador está fora da partida contra Gana, nesta terça-feira, pelas oitavas-de-final, mas confirmou que o jogador terá que fazer uma ressonância magnética para avaliar melhor o que está causando o problema."Nós avaliamos antes do treino deste domingo, teve melhora, mas o Robinho ainda tem dor. Vamos fazer a ressonância nesta segunda, só dependo da Fifa para saber o horário, pois é num hospital do padrão deles. Vamos esperar essa evolução para definir. Corte não existe até pelas regras do torneio, pois não pode ser substituído, o que pode acontecer é só o Robinho não poder participar da competição, e acho difícil ele não poder mais competir." A necessidade da realização da ressonância magnética se deve à dificuldade que os médicos tem em avaliar o problema de acordo com o que Robinho fala. "Como é algo novo para o jogador, a gente não consegue ter uma referência. A imagem define se é só uma contusão ou um estiramento, para ver os vários graus deste tipo". Segundo Runco, Robinho caminha normalmente, só quando levanta a perna é que sente dor. Sobre o fato de Roberto Carlos ter opinado e dito que, pela sua experiência, Robinho dificilmente jogará contra Gana, o médico levou na brincadeira. "O Roberto (Carlos) quis passar uma posição em relação a uma experiência própria e cada organismo reage de uma maneira. Quero ter tranqüilidade para passar a informação coerente e correta." Mesmo machucado e sem risco de corte, com chances pequenas de enfrentar Gana, Robinho ainda não tem prazo para voltar aos treinos. "O prazo de recuperação depende do paciente. Depende dele não sentir mais dor", emendou Runco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.