Robinho: vamos para cima dos argentinos

A temperatura da final da Copa das Confederações subiu em Frankfurt. O clima esquentou com as declarações dos principais jogadores da seleção brasileira na segunda-feira. Robinho, Kaká e Ronaldinho disseram que o Brasil vai para cima do rival."Pipocar nós não vamos, vamos é para cima deles", disse Robinho, quando foi questionado sobre a decisão de quarta-feira, em Frankfurt. "Cada jogo é uma história. Aquele de Buenos Aires (3 a 1 para a Argentina) passou, agora é outro e vamos com tudo." Robinho não esconde seu enorme desejo de triturar o tradicional rival. Tem uma razão especial. "Vou fazer de tudo para ganhar este título. Tenho certeza que vai ser o meu primeiro de muitos que vou conquistar na seleção", revelou.Kaká tem a mesma ambição do atacante do Santos, mas não só pelo título. Afinal de contas, ele é um pentacampeão do mundo. Quer mesmo é dar o troco de Buenos Aires na mesma moeda que recebeu. "Espero um jogo leal. Se eles baterem, vamos devolver batendo na bola. Se tiver que fazer falta, vamos fazer, mas sem violência. Espero uma partida menos tensa do que foi em Buenos Aires." O melhor do mundo também não baixou o tom. Ronaldinho Gaúcho afirmou que a hora é do futebol brasileiro. "A final contra a Argentina é uma grande oportunidade de o Brasil mostrar que é Brasil. O título está em jogo. Vamos para cima sem revanche. Se vierem para bater, o problema é da arbitragem." Carlos Alberto Parreira adotou discurso idêntico ao dos astros do seu time. Sem exaltação, bem na sua freqüência, o técnico disse que a seleção tem de comandar o jogo desde o início. "O árbitro tem de coibir o que não for do futebol. O Brasil não pode se intimidar, tem de se impor. Não tempos de pensar em jogo desleal. O Brasil tem de pensar em jogar futebol, toda vez que usa a técnica, consegue vencer. Não pode se intimidar com o jogo brusco?, avisou o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.