Rocha faz treino secreto no Mogi

O mistério passou a tomar conta do ambiente do Mogi Mirim nesta quinta-feira, antevéspera do jogo contra o Corinthians pela Série A1 do Campeonato Paulista 2001. Para evitar a presença de espiões no coletivo desta tarde, o técnico Pedro Rocha realizou o treino com portas fechadas tanto para os torcedores quanto para a imprensa.A intenção é ajustar o time para que ele consiga sua primeira vitória em casa. Em quatro jogos, foram três empates e uma derrota. O treinador sabe que precisa vencer para espantar uma possível crise.Com 11 pontos conquistados, o Mogi divide a 11ª colocação na classificação geral com o próprio Corinthians. Ambos lutam para fugir do rebaixamento. "Estamos muito preocupados com este jogo, pois o Corinthians tem uma equipe que vem subindo de produção. Mas, estamos aprimorando a parte física e tática para corrigir o time e conseguir vencer", afirma.Rocha lamenta o fato de não poder contar com o meia Válber. Ele está com uma lesão muscular e vem se tratando há duas semanas. "O Válber representa 50% do time. É uma pena que não possa jogar". Por causa desse reforço no trabalho físico, o treino da manhã acabou sendo cancelado, justamente para evitar que os jogadores se desgastem fisicamente.A cautela é tanta que o treinador resolveu manter o esquema 3-5-2 que vem sendo utilizado. "Apesar de ser um esquema ultrapassado, não é propício mudá-lo agora, pois os jogadores estão adaptados", diz.No momento, a única dúvida para confirmar o time é o meia Jean, que está contundido e faz tratamento intensivo no departamento médico. Se não puder jogar, seu substituto será Márcio. Embora o treino tenha sido a portas fechadas, o time que joga não deve ser diferente do que perdeu para a Ponte Preta, em Campinas, por 2 a 1 no sábado. Os ingressos para o jogo serão vendidos somente no sábado, ao preço de R$ 5 para a arquibancada. Mulheres e crianças cadastradas pagarão R$ 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.