Rodrigo Caio não é caso isolado; confira outros lances de fair-play no futebol

Relembre outras vezes que o resultado ficou de lado nos gramados mundiais

O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2017 | 09h05

Durante o clássico com o Corinthians, o zagueiro Rodrigo Caio chamou a atenção ao evitar um cartão amarelo para o atacante Jô. O são-paulino avisou ao árbitro Luiz Flávio de Oliveira que ele foi responsável por atingir o goleiro Renan Ribeiro em divida, que resultou na punição do rival. O cartão cancelado a Jô evitou que o jogador fosse suspenso para a partida de volta, no próximo domingo, na Arena Corinthians.

"Parabéns ao Rodrigo Caio que teve atitude de homem, o futebol precisa disso. É uma amostra de que o futebol está mudando, que dá para ser honesto. Eu fiquei tranquilo porque sabia que não tinha pegado no Renan, mas ainda bem que o Rodrigo teve a honra de admitir", ressaltou Jô.

O fato foi elogiado pelo técnico Fábio Carille durante a coletiva de imprensa. "Que legal essa postura do Rodrigo Caio. Com cada um procurando ver o seu lado hoje em dia, é sempre bom ver uma atitude como essa. Pode ter certeza que no domingo eu vou procurá-lo para dar um abraço nele. O futebol precisa disso. Não adianta ser malandro, a malandragem não ajuda".

RELEMBRE OUTROS CASOS

Vertonghen

Em jogo entre Ajax e Den Haag na Holanda, Vertonghen foi devolver a bola ao adversário e acabou acertando um chute no ângulo. Para compensar a confusão, os atletas do Ajax deixaram os rivais marcarem um gol.

Amin Motavassel Zadeh

Durante jogo do campeonato iraniano, Amin Motavassel Zadeh tinha oportunidade de marcar um gol após o goleiro adversário se chocar com um jogador do seu time, o Moghavemat Sepasi, mas ele preferiu chutar a bola para fora.

Costin Lazar

O jogador Costin Lazar, do romeno Rapid Bucarest, se recusou a bater um pênalti depois de se desequilibrar na área adversária e o juiz marcar falta. O jogo foi reiniciado com bola ao chão.

Marcelo Moreno

Quando defendia o Cruzeiro, Marcelo Moreno evitou uma confusão do árbitro Elmo Alves Resende Cunha em partida contra o Botafogo. O juiz interpretou que o lateral Júnior César tinha recuado a bola para Jefferson e marcou tiro livre indireto. Mas o atacante do time mineiro avisou que tinha relado na bola e a infração foi cancelada.

Leicester

Antes de ser campeão inglês, o Leicester já havia chamado a atenção na Inglaterra. O time perdia por  1 a 0 para o Notthingam Forest, pela Copa da liga Inglesa, quando seu jogador, Clive Clarke, teve um ataque cardíaco e a partida foi cancelada no intervalo.

Pelo regulamento, o novo jogo começou com o placar de 0 a 0, mas o Leicester permitiu que o goleiro rival fizesse um gol para o placar voltar ao  1 a 0.

Di Canio

Conhecido pelas polêmicas envolvendo fascismo, o italiano Paolo Di Canio mostrou um lado altruísta ao deixar de marcar um gol pelo West Ham por conta da lesão do goleiro do Everton.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.