Marcelo Cortes/Flamengo
Marcelo Cortes/Flamengo

Rodrigo Caio volta a preocupar o Flamengo por dores e histórico de lesões

Zagueiro precisou ser substituído ainda no primeiro tempo na derrota do time carioca para o Corinthians, no domingo

Redação, Estadão Conteúdo

11 de julho de 2022 | 12h45

A cena já é conhecida do torcedor do Flamengo. Rodrigo Caio cai no gramado, reclama de dores, aponta uma das pernas e deixa o jogo. A situação se repetiu na partida contra o Corinthians, no domingo, pelo Brasileirão, e voltou a preocupar o clube carioca. O zagueiro, com longo histórico de problemas físicos, deixou a partida com dores no joelho esquerdo.

O defensor, com passagem pela seleção brasileira, saiu do jogo ainda no primeiro tempo e será reavaliado nesta segunda-feira. O Flamengo ainda não atualizou a situação do jogador. A última informação é sucinta: "o atleta Rodrigo Caio deixou o jogo com dores no joelho esquerdo e será reavaliado amanhã no CT".

A preocupação com as lesões tem sido uma constante na carreira do jogador de 28 anos. No Flamengo, desde que chegou, em 2019, a torcida se acostumou a ver o atleta no departamento médico. Na temporada 2020, ele esteve em campo em menos da metade dos jogos da equipe carioca.

Naquele ano, as lesões foram variadas, de um corte no joelho direito a uma lesão na coxa esquerda. Ele também perdeu partidas por conta de desgaste muscular, edema ósseo no joelho direito e problema muscular na panturrilha direita. Em 2021, a lista aumentou com itens como fibrose na coxa direita e edema na panturrilha esquerda, além da covid-19.

Apesar dos problemas, Rodrigo Caio contou com maior regularidade em campo na temporada passada. Mas o fim do ano esteve longe de ser tranquilo. Poupado nas rodadas finais do Brasileirão, ele passou em dezembro por cirurgia no joelho direito, procedimento que vinha adiando nos últimos meses daquela temporada.

No mês seguinte, precisou voltar ao hospital para ser internado. Desta vez, um dos pontos da cirurgia sofreu uma infecção, o que causou a necessidade de nova intervenção no local. A rápida ação dos médicos evitou maiores riscos ao jogador, que chegou a ter sua carreira ameaçada pelos problemas em série.

"Pela carreira, claro que você fica em dúvida e pensa: 'Como que meu joelho vai reagir?'. Mas você fica mais tranquilo. Em relação à minha vida, eu fiquei mais preocupado. Eu não conseguia levantar de cama. Eu vinha para o CT e sentia meu corpo quente. Fazia um pouco de exercício e parecia sair fumaça, orelhas quentes. E pensava se meu corpo não iria reagir para combater essa coisa ruim por causa dos antibióticos", contou o jogador à TV Globo, em junho deste ano.

Um mês, ao voltar aos gramados, ele fez um desabafo. "A minha vida se resume a ser um sobrevivente. Então eu nunca vou desistir dos meus sonhos, do que quero e daquilo que eu acredito como pessoa. Para mim, isso é uma questão de vida. Fico muito honrado em poder retornar novamente com saúde, em poder fazer o que eu amo e voltar a ajudar meus companheiros. Vamos em frente que a história do Rodrigo só está começando", declarou o atleta.

A nova preocupação é no joelho esquerdo, que não passou por estas intervenções seguidas entre o fim de 2021 e o início deste ano. E clube e torcida já torcem pela rápida recuperação do atleta.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoRodrigo Caio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.