Rodrigo chega até 6ª para o Palmeiras

Os dirigentes do Palmeiras garantiram hoje que o meia Rodrigo, do Botafogo-RJ, será contratado até sexta-feira. Adrianinho, da Ponte Preta, está quase descartado. Eles ainda correm atrás de um zagueiro e de um atacante de área. Para a comissão técnica, o primeiro nome cogitado é o preparador físico Antônio Mello, indicado por Vanderlei Luxemburgo. Sebastião Lapola, diretor de futebol encarregado por Mustafá Contursi para buscar os reforços, revelou hoje que Rodrigo está próximo do Parque Antártica. "Ele já estava aqui dentro quando a notícia vazou. O Botafogo, que tem 35% do passe, endureceu. Eles pediram o Lopes. Demos risada. O Palmeiras admite colocar um jogador na negociação", disse Lapola. Juninho, atacante que não marcou nenhum gol na temporada 2001, deve entrar na transação com o Botafogo. Entre Palmeiras e Rodrigo, o acordo foi fechado. Lapola adiantou que se o negócio com Rodrigo for definido, o clube descartará a contratação de Adrianinho, meia da Ponte Preta. "Um ou outro. Não vamos contratar dois jogadores para a mesma posição. Estávamos conversando com o Adrianinho, mas esfriou". O diretor confirmou que o Palmeiras fez propostas para Edílson e Juninho Paulista. "O problema é que os dois são caros. Procuramos o Edílson, mas os custos dele e do Flamengo estão fora da realidade. Queríamos também o Juninho. Seu pai pediu muito alto. Não vamos fazer loucuras contratando jogadores que não podemos pagar". Lapola revelou ainda que as negociações com um zagueiro e um atacante estão bem encaminhadas. "Temos algumas opções. Dizem que não há bom jogadores no mercado. Não é bem assim. Muitos atletas de bom nível ainda não fecharam contrato com seus clubes. Estamos fazendo contatos no mercado brasileiro e internacional". As especulações giram em torno de Odvan, ex-Vasco, e Edu Dracena, do Guarani, para a zaga. No ataque: Fernandão, ex-Goiás e vinculado ao Olympique de Marselha; Guilherme, do Atlético-MG; e Luís Fabiano, que esteve no São Paulo. Luxemburgo terá peso na definição dos reforços. O técnico já apresentou alguns nomes aos dirigentes. Garantiu também que não haverá lista de dispensas. "Vamos avaliar o grupo na pré-temporada em Águas de Lindóia, só depois do trabalho é que vamos ver quem pode ser liberado". Lapola assina embaixo. "Quem tinha de sair, já saiu". O diretor não descartou a volta de Alex, em litígio com a Parmalat. "A volta dele é difícil, embora o Alex seja da casa. Está sempre aqui, é compadre do Arce. O Adãozinho (São Caetano) também foi oferecido pelo seu procurador. Vamos estudar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.