Ricardo Duarte / S.C. Internacional
Ricardo Duarte / S.C. Internacional

Dourado prevê Internacional forte na marcação diante do Alianza Lima

Após perda do título estadual, time colorado entra em campo nesta quarta-feira, pela Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

22 de abril de 2019 | 15h46

A derrota na final do Campeonato Gaúcho para o rival Grêmio faz parte do passado. Rodrigo Dourado, capitão do Internacional, prevê uma equipe forte diante do Alianza Lima, nesta quarta-feira, em Lima, no Peru, pela Copa Libertadores. "Temos uma forma de jogar fora de casa, mas a gente sabe que o time deles virá para cima por causa do estádio lotado. Faremos nossa estratégia, adiantaremos a marcação no início do jogo para não deixar eles gostarem tanto da partida", disse o jogador, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva. Com dores no joelho esquerdo, o atleta é dúvida para o jogo.

Classificado para as oitavas de final da maior competição sul-americana, com duas rodadas de antecedência, o Internacional busca garantir a liderança do grupo com uma vitória. O time gaúcho lidera o Grupo A, com 10 pontos, contra seis do River Plate (Argentina), quatro do Palestino (Chile) e apenas um do Alianza Lima.

Em Porto Alegre, a preparação chegou ao fim na manhã desta segunda-feira com um treinamento tático no gramado do CT Parque Gigante, em Porto Alegre. O técnico Odair Hellmann esboçou um provável time para entrar em campo com: Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick, Sarrafiore e Nico López; Guerrero.

A delegação viaja nesta segunda-feira à tarde para Lima. Os jogadores chegarão à noite na capital peruana e realizarão um último treino nesta terça antes do jogo em La Videna, no centro de treinamento da seleção peruana.

Em tratamento, Rodrigo Dourado analisou a possibilidade de o time ter uma dupla de ataque estrangeira em Lima, com o argentino Sarrafiore e o uruguaio Nico López. "O Sarrafiore é um grande jogador, está começando a carreira e fez grandes jogos. Vai ter essa oportunidade num campeonato grande como a Libertadores", disse o capitão referindo-se ao jogador de 21 anos.

"Damos total confiança para ele. Tem outro estilo de jogo, vem para dentro, joga com a bola no pé, tem o chute de fora da área. Nosso time vai mudar um pouco a forma de jogar e vamos tentar usar a característica dele", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.