Rodrigo Mancha admite que falta objetividade no Santos

O preciosismo no Santos está se tornando um problema comentado até mesmo pelos próprios jogadores. Depois do técnico Dorival Júnior reclamar do excesso de firulas no início da semana, foi a vez do volante Rodrigo Mancha pedir mais objetividade aos jogadores de ataque, como Neymar e Robinho, nesta quarta-feira.

AE, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2010 | 18h25

"Nós jogamos com muitos toques de lado. Faltou um pouco de objetividade. Este último jogo (contra o Rio Claro) não foi dos melhores, mas creio que vamos voltar a mostrar o futebol que a gente vinha apresentando", reclamou o volante.

Único jogador a ter disputado todos os jogos disputados pelo Santos na temporada, além do goleiro Felipe, o volante destacou seu bom entrosamento com Dorival Júnior. "O professor Dorival conhece bem o meu jeito de jogar, porque já tinha sido meu treinador no Coritiba. Estou tentando agarrar a oportunidade da melhor forma possível", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosRodrigo Mancha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.