Rodrigo Pontes, na Lusa, quer aparecer

Quando surgiu a proposta da Portuguesa, o volante Rodrigo Pontes não pensou duas vezes: era um antigo desejo seu retornar ao futebol paulista. "Eu joguei bem no Náutico, no Santa Cruz. Tenho muito prestígio no Norte ou Nordeste, mas eu percebi que por mais que jogasse bem lá, ninguém ficava sabendo em São Paulo", justificou o jogador.Nesta quarta-feira, Rodrigo Pontes começou o treino coletivo ao lado de Almir e Rai, no time que se prepara para enfrentar o Bahia, na sexta-feira, no Estádio do Canindé, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O volante tem sido o titular do técnico Giba nos últimos jogos.A vontade de vencer em São Paulo não tem nada a ver com algum ressentimento com o Corinthians, clube que o revelou. "Tudo que tenho devo ao Corinthians. Deixei muitos amigos lá, mas é lógico que gostaria de ter tido mais chances", contou Rodrigo, que fez 60 jogos pelo Timão e só saiu do Parque São Jorge quando percebeu que não teria muitas chances. "Tinha 12 anos de Corinthians. Precisava sair. Qualquer mudança seria para melhor."Depois, passou por Santa Cruz, Juventude, Náutico (duas vezes) e IFK, da Suécia. "Foi uma experiência legal. Na Suécia, o futebol é muito forte. Eu era o camisa 10."Para a partida contra o Bahia, o técnico Giba tem uma dúvida na zaga. Pereira sofreu uma pancada na coxa direita e é dúvida. No coletivo desta quarta-feira, entrou o novo reforço, Du Lopes. O meia Cléber fez um teste e sentiu a contusão no pé direito. Dificilmente terá condições de enfrentar o Bahia. O atacante Leandro Amaral também não fará a sua reestréia. Sua documentação ainda não ficou pronta. Fisicamente, o atacante está bem - tem treinado diariamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.