Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Rodrigo quer nova chance no Corinthians

O tempo vai passando e Rodrigo vai vendo suas chances de vingar no Corinthians indo por água abaixo. "Mas não vou sair por baixo", declara o atleta. "Meu contrato vence no fim do ano e tenho ainda 11 rodadas para mostrar serviço e assim provar que tenho condições de jogar na equipe." O jogador disse ainda ter recebido propostas de vários clubes do País, citou Grêmio, Internacional e São Caetano, mas preferiu ficar. "Por mim, fico no time", finalizou.Após vários meses afastado, ele vem se esforçando ao máximo nos treinamentos, mas ainda não tem a confiança do técnico Tite, que, contra o Coritiba, neste sábado, vai utilizar Rosinei na vaga aberta por Fábio Baiano, suspenso por ter levado três cartões amarelos. "Estou melhor a cada treino e já me sinto capaz de jogar, mas isso cabe ao treinador decidir", resignou-se o jogador.Um dos reforços do time no início da temporada, Rodrigo definitivamente não teve em 2004 seu melhor ano. Atuou nove vezes pelo time e não marcou um único gol. "Sofri um estiramento no começo do ano, depois tive problemas de saúde (amidalite e, em decorrência dos medicamentos tomados, uma gastrite), fiquei dois meses afastado e perdi 10 quilos", justifica o atleta. "Mas agora estou bem, engordei - tem 1,74m e pesa hoje 76 quilos.Só não justificou sua contratação ainda, em sua opinião, porque quando pôde jogar, no primeiro semestre, pegou um time em frangalhos, desestruturado. "E aí ninguém rende o máximo mesmo. Sei que não fui bem até agora, mas quero uma nova chance para mostrar minhas qualidades." Apesar de ter se destacado no cenário nacional marcando gols pelo Botafogo do Rio, chegou ao Parque São Jorge como a solução dos problemas do meio-de-campo, setor carente de um armador desde a saída do meia Ricardinho da equipe, há mais de dois anos.Neste sábado, no Pacaembu, o meia-atacante poderia ter nova chance. Pelo menos foi o que deu a entender o técnico Tite em um dos treinos da semana passada. "O Rodrigo não é uma possibilidade, é uma realidade", afirmou o treinador gaúcho.

Agencia Estado,

15 de outubro de 2004 | 09h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.