Rodrigo Souto promete marcação pesada sobre Valdivia

'Marcamos setor e quem estiver mais próximo dele terá que ter muita atenção', avisa o volante santista

Sanches Filho, Especial para o Estadão

10 de outubro de 2007 | 20h05

Não deixar Valdivia tomar conta da partida é, para o volante Rodrigo Souto, a principal providência que o time deve tomar para vencer seu primeiro clássico paulista no Campeonato Brasileiro, sábado, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, e se manter na briga por uma das vagas na Libertadores de 2008. "Marcamos setor e quem estiver mais próximo dele terá que ter muita atenção. Valdivia gira bem e com rapidez para os dois lados", afirma o volante, um dos prováveis encarregados de combater o chileno. "Não podemos permitir que ele fique de frente para a nossa defesa", avisa. Rodrigo Souto considera o meia palmeirense um dos principais jogadores do Campeonato Brasileiro, não concorda que ele debocha dos adversários em campo e o considera semelhante a outros dois grandes atacantes que já marcou. "Ele lembra o Kaká, quando ele já estava pronto para ir para Europa, e também Tevez, que é um pouco mais parrudo, mas que também usa o corpo do adversário para girar com a bola. O importante quando se enfrenta esse tipo de jogador é não permitir que ele domine a bola." Por enquanto, Rodrigo Souto sabe apenas que vai estar em campo, sábado à noite, contra o Palmeiras, mas não sabe em qual posição e com que função. "Como estamos sem lateral-esquerdo, se for preciso posso ser improvisado ali. Acredito que não terei dificuldade porque já joguei na lateral quando estava no Vasco." Quando pediu a contratação de Rodrigo Souto, em janeiro, Vanderlei Luxemburgo levou em conta as boas atuações do volante pelo Figueirense, no Campeonato Brasileiro do ano passado, e também o futebol que ele apresentou no início da carreira no Vasco. "A lembrança que eu tinha dele era mais do começo da carreira. Um volante alto, saindo de trás com a bola dominada e com a cabeça erguida. Além disso, é um jogador versátil que pode ser escalado em várias posições", elogiou o técnico na oportunidade. O mais provável é que Luxemburgo mantenha Rodrigo Souto como volante para não desfigurar o meio-de-campo, que já não terá Maldonado, na seleção chilena. Um dos dois laterais-direitos - Alessandro ou Baiano - deve ser deslocado para a esquerda, que também pode ter a improvisação dos meias Vítor Júnior ou Pedrinho. Para o lugar de Maldonado, Luxemburgo tem Adriano e Adoniran. Os outros desfalques são Adailton e Dionísio, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Kléber, na seleção brasileira, e Carlinhos, que operou a perna direita  e só volta a jogar em 2008. Nos três treinos da semana Luxemburgo não deu a menor pista sobre o time que vai escalar para enfrentar o Palmeiras. No físico-técnico desta quarta-feira, os jogadores foram distribuídos em três times e simularam partidas em campos reduzidos. Cléber Santana O volante Cléber Santana esteve no Consulado da Espanha, em São Paulo, para cuidar de sua documentação, e à tarde visitou os ex-companheiros no CT Rei Pelé. Ele disse que está contente no Atlético de Madrid e que sua família se adaptou bem na Espanha. "Assisto aos jogos do Santos pela televisão e sempre telefono para conversar com os amigos. Pelo que tenho visto, o time vai ser vice-campeão brasileiro", aposta.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.