Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Rodriguinho passará por nova cirurgia e só deve voltar ao Cruzeiro em 2020

Meio-campista não atua pelo Cruzeiro desde maio e enfrentará a segunda operação na temporada

Redação, Estadao Conteudo

10 de outubro de 2019 | 12h14

O meia Rodriguinho precisará passar por nova cirurgia na coluna lombar. Nesta quinta-feira, o Cruzeiro comunicou que o jogador vai ser operado após reclamar de intensas dores durante os treinamentos. Assim, não deverá voltar a atuar pela equipe em 2019.

Rodriguinho operou a coluna em julho, para curar uma hérnia, mas não atua pelo Cruzeiro desde 26 de maio, quando participou da derrota para a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro. Ele vinha treinando com bola desde o fim de setembro, sendo que havia a expectativa de um retorno no último fim de semana, quando o time enfrentou o Internacional.

Porém, não foi relacionado pelo técnico Abel Braga e nem participou dos últimos treinos do Cruzeiro. E submetido a exames para determinar a extensão do seu problema, Rodriguinho agora precisará ser novamente operado, como explicou Sergio Campolina, chefe do departamento médico do clube.

"O Rodriguinho estava reintegrado ao grupo, realizando atividades em campo, inclusive, mas se queixou de muitas dores especialmente quando fazia finalizações, dores estas que ele não havia apresentado anteriormente em nenhum quadro. Desta forma, ele foi encaminhado ao especialista que fez a sua cirurgia para uma avaliação. Após a realização de novos exames, foi detectada uma alteração ao nível da coluna lombar, que não tem nada relacionado com a primeira cirurgia. A partir daí, foi indicada uma intervenção no local", explicou.

Contratado pelo Cruzeiro no início do ano, após passagem pelo egípcio Pyramids, Rodriguinho soma oito gols marcados em 20 partidas pelo clube. Mas agora não deverá voltar a defender o time mineiro antes de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.