Agustin Marcarian/Reuters
Agustin Marcarian/Reuters

Rodriguinho pede desculpas e diretor do Corinthians fala em ‘virar a chave’

Meia fica abalado com expulsão, mas conta com o apoio dos companheiros de time

O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2017 | 11h02

A expulsão na partida contra o Racing abalou o meia Rodriguinho, que pediu desculpas para os companheiros de Corinthians após a partida, que culminou com a eliminação do time na Copa Sul-Americana, na última quarta-feira. A diretoria do clube saiu em defesa do jogador e disse que o momento é de virar a chave e focar as atenções no Campeonato Brasileiro.

“O Rodriguinho ficou chateado, pediu desculpas e deu uma entrada dura. Está tudo bem e agora é pensar no São Paulo, ganhar e prosseguir com a boa campanha no Brasileiro”, disse o diretor de futebol, Flávio Adauto.

O diretor assegura que a eliminação não é motivo para pressão em cima do time. Ele lembra que o Corinthians não foi derrotado pelos argentinos. “A gente perdeu dois jogos no Brasileiro e falaram em pressão. A diferença caiu de dez para sete pontos e falou-se de pressão. O que temos é uma grande disposição para fazer um bom jogo no domingo e virar a chave. Sabemos que será um jogo muito difícil, mas já passamos por outras situações difíceis. E não perdemos na Argentina. Lutamos, mas só empatamos”, lembrou.

O atacante Jô, que também foi expulso, defendeu o companheiro de time, mas admitiu que ele merecia ter recebido o cartão vermelho. “O lance do Rodriguinho foi rápido. Ele disse que tentou recolher a perna, acho que um amarelo era justo. Não sabemos a intenção do árbitro. O meu foi a jogada que faço o jogo todo, disputei uma bola no alto e levei amarelo. Na outra, fui tentar dar um carrinho, foi para amarelo e fui expulso. Não tenho o que reclamar de arbitragem”, analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.