Rodrigo Gazzanel|Divulgação
Rodrigo Gazzanel|Divulgação

Rodriguinho reclama de cobranças e lembra que mudou de função no Corinthians

Jogador agora está atuando bem ao lado de Bruno Henrique

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

12 de julho de 2016 | 16h49

Contratado pelo Corinthians em 2013 como meia, Rodriguinho conseguiu achar seu espaço na equipe como volante. Mas, até descobrir a nova função, penou bastante no clube. Em boa fase, atuando ao lado de Bruno Henrique, o jogador destaca o equilíbrio da equipe e reclama das cobranças da torcida.

"Às vezes, algumas pessoas não veem certas coisas. Se não dei um passe para o gol ou fiz gol dizem que joguei mal. Mas eu estou [atuando] como volante, tenho de marcar e ajudar na saída de bola. Não posso ser cobrado para decidir todos os jogos porque não sou meia e nem atacante", disse o jogador, autor de um gol na vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense, no sábado passado.

Quem "descobriu" Rodriguinho como volante foi o técnico Tite. No início do ano, o treinador resolveu testar Rodriguinho no lugar de Elias, que sofreu uma fissura na fíbula da perna esquerda.

"Foi um pouco difícil no começo. Quando cheguei aqui, não era muito combativo e não brigava pela bola. Isso da competitividade foi passado durante os treinos e me adaptei a essa nova função. Preciso marcar um pouco mais, mas venho de trás com a bola e com uma visão melhor", analisou.

Curtindo a boa fase, o jogador espera manter a sequência de boas atuações e, apesar do desabafo, nega qualquer problema com a torcida do Corinthians. "Não é uma reclamação, nem um desabafo, é só uma coisa que acontece. Tento nem escutar certas coisas e só ouvir de pessoas que venham a somar na minha vida. Isso me ajuda a crescer como profissional", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.