Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Rodrygo celebra goleada e boa atuação: 'Foi com a cara do Santos'

Atacante deixou sua marca na vitória por 4 a 0 sobre o América-RN no Pacaembu

Redação, Estadão Conteúdo

08 de março de 2019 | 00h06

Uma atuação com a cara do Santos, envolvendo o adversário e criando muitas oportunidades para marcar. Foi assim que o atacante Rodrygo definiu o futebol apresentado pelo time na goleada por 4 a 0 sobre o América-RN, na noite de quinta-feira, no Pacaembu, um resultado que garantiu o time na terceira fase da Copa do Brasil, etapa em que terá pela frente o Atlético Goianiense.

Rodrygo foi o principal destaque santista na goleada, tendo marcado o terceiro gol do time e ainda participado diretamente da jogada do primeiro, dando trabalho ao adversário com sua velocidade e dribles.

"Acho que não foi a com cara do Sampaoli só, mas com a cara do Santos. A história do Santos é assim, de jogar para frente, buscando o gol. Fico feliz pela vitória. Acho que a média está boa, mas espero fazer mais", afirmou Rodrygo, em entrevista ao SporTV.

Além de Rodrygo, Derlis González, Jean Mota e Felipe Aguilar também marcaram pelo Santos, que utilizou praticamente a sua força máxima, com as exceções de Felipe Jonatan, que já atuou pelo Ceará, e Cueva, que ficou fora do banco de reservas após se apresentar atrasado depois da folga de carnaval.

Com a facilidade encontrada pelo Santos, o técnico Jorge Sampaoli aproveitou os minutos finais da partida para promover a estreia entre os profissionais do zagueiro Wagner Leonardo, de 19 anos. E o jovem celebrou a oportunidade.

"Jogar ao lado desses grandes jogadores fica mais fácil. Espero dar muitas alegrias para a nação santista. O Rodrygo é um grande jogador, me dá confiança nos treinamentos", afirmou o zagueiro.

Já garantido nas quartas de final do Paulistão, o Santos voltará a jogar no domingo, quando vai visitar o rival Corinthians em clássico marcado para o estádio do rival e válido pela décima rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.