Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Rodrygo comemora um ano de profissional e projeta título antes de deixar Santos

Atacante define estreia pelo time principal como "um dos momentos mais felizes da vida"

Estadão Conteúdo

01 Novembro 2018 | 12h30

O atacante Rodrygo completa nesta quinta-feira seu primeiro ano como jogador profissional. Neste período, o jogador de apenas 17 anos ganhou oportunidades entre os titulares - já são 55 jogos -, marcou 10 gols em diferentes competições e acertou sua futura transferência para o Real Madrid. Ele avisa, contudo, que pretende levantar um troféu pela equipe paulista antes de jogar na Europa.

"Infelizmente, não conseguimos conquistas em 2018, mas meu sonho é sair daqui com uma taça. Neste ano meu título vai ser ajudar o Santos a chegar na Libertadores. Mas ano que vem ainda teremos o [Campeonato] Paulista antes da minha saída e vou lutar por essa taça", projeta o atacante.

Disputado no início do ano, o Estadual será a última oportunidade para Rodrygo ser campeão no profissional do Santos. Sua apresentação ao Real Madrid está agendada inicialmente para julho do próximo ano, seis meses após completar 18 anos, em janeiro de 2019.

Até lá, o atacante espera aumentar seu número de jogos e gols com a camisa santista. "Não esperava ter vivido tudo isso com apenas 17 anos. Claro que eu sonhava com muitos acontecimentos na minha carreira no futuro, porém, não acreditava que seria tudo tão rápido. Logo no meu primeiro ano eu já consegui virar titular, fiz gol numa Libertadores, e ainda consegui dar um retorno financeiro para o Santos com a venda. Está passando rápido demais, parece que foi ontem o dia que pisei aqui pela primeira vez."

Rodrygo fez seu primeiro treino como jogador profissional do clube no dia 1º de novembro de 2017. Três dias depois, acontecia sua estreia num jogo oficial, a vitória sobre o Atlético-MG por 3 a 1, na Vila Belmiro.

"Foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Não esperava, pois já estávamos no fim do ano também. Às vezes eu subia para completar treino quando o time estava viajando, mas quando o Elano me ligou dizendo que eu seria profissional de vez foi inesquecível. Lembro que no primeiro dia eu fiquei bem nervoso, olhando com receio para todos os atletas", recorda Rodrygo.

Um ano depois, a meta do atacante é ajudar o time a entrar na Libertadores. Para tanto, o Santos precisa terminar o Brasileirão entre os seis primeiros colocados. No momento, o time está em sétimo lugar, mas empatado com o sexto colocado, o Atlético-MG, em pontos (46).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.