Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Rodrygo minimiza pressão sobre o Santos na Argentina: 'Estamos acostumados'

Equipe viaja para encarar o Estudiantes, no Estádio Centenário de Quilmes

Estadao Conteudo

30 de março de 2018 | 15h54

Depois da queda nas semifinais do Campeonato Paulista, o Santos volta as atenções para a Libertadores, pela qual terá difícil compromisso na semana que vem. Na quinta-feira, a equipe viaja à Argentina para encarar o Estudiantes, no Estádio Centenário de Quilmes. Será a primeira vez do jovem Rodrygo no país com o clube, mas o atacante minimizou a famosa pressão realizada pelos torcedores argentinos.

+ Notícias do Santos

"Sabemos que vamos encontrar muita dificuldade lá, pois o Estudiantes tem muita tradição na Libertadores. Mas já iniciamos nossos treinamentos e estamos preparados para voltar com um grande resultado. Contra o Real Garcilaso, a altitude pesou muito. Para quem entra em campo é bem difícil. Mas, agora, é no nível do mar e será mais tranquilo para jogarmos. A pressão no estádio é normal, nosso elenco já está acostumado. E eles também vão sentir isso na Vila no jogo de volta", projetou.

Será o terceiro compromisso santista na Libertadores e mais um teste fora de casa. Na estreia diante do Real Garcilaso, no Peru, o time paulista jogou mal e foi derrotado. Contra o tradicional Nacional-URU, no entanto, se recuperou no Pacaembu e venceu mesmo com um jogador a menos.

Agora, o confronto será com aquele que promete ser o principal adversário santista na Libertadores. E para evitar qualquer surpresa na Argentina, Rodrygo mostrou que o elenco está fazendo o dever de casa e analisou o que o time deverá encarar.

"Contra o Nacional, nós tivemos uma semana de preparação e isso fez a diferença, afinal, conseguimos uma boa vitória mesmo com um jogador a menos. O professor Jair já vem nos passando os detalhes do Estudiantes. É um time bem físico. São fortes e altos. E, por isso, vão buscar um jogo com mais contato. Então, temos que procurar tocar a bola e chegar ao ataque com velocidade para sair com a vitória", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.