Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Rodrygo não vê Santos como favorito no Brasileirão: 'Dizer isso é relativo'

Atacante minimiza boa campanha da equipe às vésperas de se apresentar ao Real Madrid

Redação, Estadão Conteúdo

13 de maio de 2019 | 12h06

A vitória sobre o Vasco por 3 a 0, no domingo, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, colocou o Santos entre os líderes do Campeonato Brasileiro. Tem a mesma pontuação (10) que Palmeiras e São Paulo, mas fica em segundo pelo saldo de gols. Com o bom futebol apresentado nesta quatro primeiras rodadas, o time da Baixada Santista já é considerado por muitos como um dos favoritos ao título. O atacante Rodrygo, um dos destaques da equipe do técnico argentino Jorge Sampaoli, pensa diferente.

"Estamos entre os líderes, mas dizer que somos favoritos é relativo. Acho que no Brasil a gente só avalia o resultado. Como estamos jogando bonito e vencendo, estão falando de favoritismo, mas se não estivéssemos vencendo, não estaríamos falando de disso", disse o jogador, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé, em Santos.

Negociado com o Real Madrid, Rodrygo deixará o Santos em junho. Por isso, ele espera que o time mantenha o bom futebol até o final do ano. "Sampaoli não colocou a gente como favorito, só disse que subimos de patamar. Mas vou torcer para eles conseguirem o título e que me mandem uma medalha lá em Madri", afirmou.

Por falar em Real Madrid, o atacante de 18 anos diz que tem de "estar no nível dos caras" e espera evoluir muito no clube espanhol. "Evoluir em tudo. Todo jogador sonha em evoluir tudo, quando você chega no time Top mundial, penso que o Real é o melhor do mundo. Eu procuro evoluir meu nível. Não dá para escolher, eu tenho que melhorar em tudo. Tenho que estar ao nível dos caras. Preciso evoluir em tudo", comentou.

Sobre uma volta ao Santos, Rodrygo não quis fazer qualquer promessa. "Com certeza, é um sonho que eu tenho (voltar ao Santos). Não posso prometer que vou voltar, porque a gente não sabe o dia de amanhã. Mas já estou sentindo falta e vou sentir mais quando eu sair".

Nesta semana, o Santos terá dois importantes compromissos. Nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, abre as oitavas de final da Copa do Brasil contra o Atlético-MG. No sábado, o clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu, pelo Brasileirão. "Semana difícil. Clássico no fim de semana e Atlético-MG fora de casa. Sabemos como é difícil jogar lá... será uma semana complicada", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.