PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP
PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP

Rodrygo vira peça importante no esquema de Zidane no Real Madrid

Após chegada discreta, atacante de 19 anos formado no Santos tem feito gols decisivos na Liga dos Campeões e ajudado o time espanhol

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2020 | 10h00

Pouco mais de um ano após sua chegada ao Real Madrid, o atacante Rodrygo, ex-Santos, mostra-se mais à vontade no clube espanhol. Após um começo discreto, de adaptação e aprendizado, aos poucos o garoto de 19 anos apenas se tornou peça importante na engrenagem montada pelo técnico Zinedine Zidane, principalmente nas partidas da Liga dos Campeões.

Na terça-feira, por exemplo, o brasileiro marcou nos minutos finais o gol da vitória por 3 a 2 sobre a Inter de Milão que manteve o Real Madrid vivo na competição europeia. São gols assim que vão dando moral ao atacante. Desde que desembarcou em Madri, em junho de 2019, Rodrygo participou de oito jogos da Liga dos Campeões, nos quais anotou cinco gols. Entre eles, três na goleada por 6 a 0 sobre o Galatasaray, em novembro do ano passado, na edição anterior do torneio. Assim, ele se tornou o mais jovem brasileiro a marcar na Liga dos Campeões, aos 18 anos. Levantamento feito pelo jornal espanhol AS aponta que Rodrygo faz um gol no principal torneio da Europa a cada 44 minutos que está em campo - um recorte interessante e que valoriza o atacante.

Rodrygo tem se conectado bem com Vinicius Junior, outro jovem brasileiro que  busca seu espaço no do Real Madrid. O gol contra a Inter de Milão, por exemplo, saiu de uma assistência do ex-flamenguista. Uma drobradinha brasileira. Na Espanha, a boa atuação diante do rival italiano é apontada como um ponto de virada para Rodrygo após início de temporada irregular, sem gols, que fez com que ele deixasse de ser titular. O garoto altera ainda bons momentos e atuações apagadas.

"Eu estava pronto o tempo todo esperando minha oportunidade. Dentro do campo, posso sempre ajudar dando uma assistência ou marcando um gol", disse Rodrygo após o jogo de terça-feira. Ele estava entusiasmado com sua atuação. Com o gol diante da Inter, Rodrygo ganhou pontos importantes na briga para voltar a ser titular. Ele finaliza bem com as duas pernas, habilidade herdada do futsal, onde começou a jogar na infância. Zidane descartou a possibilidade de que fosse emprestado para ganhar experiência em outro clube da Espanha, prática muito comum no Real Madrid para jogadores novos. O treinador preferiu tê-lo ao seu lado, no seu grupo.

A avaliação do treinador é de que o atacante brasileiro é talentoso, mas está em fase de crescimento, com espaço para melhorias na carreira. Hoje, Rodrygo é o jogador que sai do banco no segundo tempo para renovar o fôlego da equipe e tentar desmontar defesas adversárias. Faz tempo que um jogador do Brasil não brilha na Europa. Neymar tem sido o único. Coutinho faz boas apresentações, mas tem sempre de se provar. Gabriel Jesus se machuca demais no City. Roberto Firmino é importante no Liverpool, mas não é o craque.

Se na Liga dos Campeões o desempenho de Rodrygo é notável, o atacante ainda está devendo no Campeonato Espanhol. Até agora são dois gols em 23 partidas. Seu último gol foi marcado em 30 de outubro de 2019, diante do Leganés. O desafio de Rodrygo é transferir para o Campeonato Nacional a eficácia que tem na Liga dos Campeões em momento que o time de Madri precisa de mais gols dos seus homens de ataque.

Com a ajuda de Rodrygo, o Rel Madrid melhorou sua condição na tabela da Ligas dos Campeões. Deixou a lanterna para se juntar ao Shakhtar na segunda posição, com quatro pontos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.