Bruno Cantini/CAM
Bruno Cantini/CAM

Roger avisa que rivalidade com Cruzeiro será 'alimento' para o Atlético-MG

Comandante acrescenta que duas últimas partidas serviram de aprendizado ao elenco

O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2017 | 14h39

A tradicional rivalidade que envolve Atlético-MG e Cruzeiro ganhou contornos ainda mais tensos na véspera do primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, domingo, no Mineirão, devido à polêmica sobre a possível ausência da torcida cruzeirense no duelo da volta, provavelmente no Independência.

Ciente dos ânimos que envolvem o confronto, o técnico Roger Machado afirmou nesta sexta-feira que o clima de rivalidade não apenas é normal, como também será um bom "alimento" para a disputa da final.

"Isso faz parte do ambiente e tem que ter o conhecimento do que está acontecendo no entorno porque isso faz parte do clássico. Não é o que está dentro do campo, o que vai decidir de fato, mas são elementos que envolvem essa disputa", disse o técnico. "Não vejo problema quanto a isso, é tudo alimento para o clássico. Não passando do limite saudável da disputa, tudo é válido."

Mas não é apenas o clima de rivalidade, na avaliação de Roger, que servirá como combustível atleticano à decisão. Na avaliação do treinador, as duas boas últimas partidas - contra Libertad, pela Copa Libertadores, e contra a URT, pela semifinal do Mineiro - também servirão de inspiração.

"Esses jogos que decidem o campeonato adquirem um aspecto diferente porque, depois deles, saberemos quem será o campeão. O que espero é que a gente faça bons jogos, tão bons quanto os últimos dois que fizemos, principalmente, e que possamos, dentro dessa decisão, levar a melhor", projetou.

Roger acrescentou, ainda, que as duas últimas partidas serviram de aprendizado técnico ao elenco. Falta, agora, apenas dosar a ansiedade. "A gente mostrou que podia ter regularidade dentro desse nível que alcançamos nos dois últimos jogos, especialmente. Mas os jogos decisivos ainda têm um fator emocional ligado, que faz com que o envolvimento com o jogo seja maior. E se o envolvimento com o jogo é maior, os níveis de atenção tendem a ser maiores."

Confiante para a decisão, assim, o técnico apostou que o Atlético Mineiro tem tudo para fazer uma boa primeira partida. "Então, se a gente conseguir controlar tudo isso e conseguir fazer o que a gente fez, no nível mais alto, nos dá uma margem maior para confiar em um bom início de disputa do regional", finalizou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.