Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Roger celebra poder de reação do Palmeiras e minimiza pressão: 'Sei absorver'

Técnico vê crise se distanciar do alviverde após vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

02 Junho 2018 | 23h46

O técnico Roger Machado, do Palmeiras, disse que a vitória por 3 a 1 de virada sobre o São Paulo, neste sábado à noite, no Allianz Parque, demonstrou que a equipe alviverde tem poder de reação, e que o foco dos jogadores no segundo tempo de jogo foi determinante para o bom resultado em casa.

+ TEMPO REAL - Palmeiras 3 x 1 São Paulo

+ TABELA - Classificação do Campeonato Brasileiro

"É uma vitória ótima", comemorou o treinador. "Uma virada depois de um primeiro tempo equilibrado, na minha opinião pendendo um pouquinho para o nosso lado. O gol foi de um problema defensivo. Com o gol (de empate) logo cedo, retomamos o controle emocional do jogo e conseguimos construir uma bela vitória. Mostramos poder de reação."

Vitorioso após três jogos sem conseguir ganhar, Roger nega ter se sentido pressionado no cargo. "Eu não me sentia pressionado. Pode ser que o ambiente externo estivesse me pressionando depois de longos dois jogos sem vencer (no Brasileiro). É importante vencer novamente e subir muitas posições na tabela."

Para Roger, sua carreira o ajuda a "absorver" as pressões em momentos difíceis. Para o treinador palmeirense, as cobranças maiores vêm de fora, e não internamente no clube.

"Eu não tenho pretensão de ditar o que é dito sobre meu trabalho, mas volto a dizer: os 25 anos de futebol me fazem absorver a pressão exercida externamente. Estou há 25 anos no meio, e se pegar lá atrás, são sempre os mesmos argumentos nesses momentos de turbulência", analisou. "Eu não sou culpado, mas sou responsável por tudo."

"Se os atletas vão para o campo e fazem o que tem de ser feito, também é responsabilidade do treinador", argumentou Roger. "Essa semana foi muito tranquila para trabalhar, não mudou nada de quando tínhamos oito jogos sem perder. A torcida deu uma demonstração linda hoje, vindo ao estádio, apoiando do início ao fim... Externamente, imagino que a pressão tenha sido grande, mas internamente tive a mesma tranquilidade de outras semanas", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.