Roger chega amanhã para o Corinthians

Depois de anunciar a contratação de Javier Mascherano, do River Plate, nas próximas 24h a MSI deve confirmar oficialmente mais um reforço para o Corinthians: o meia Roger, do Benfica. O jogador prometeu chegar ao Brasil nesta quinta-feira pela manhã para fazer exames médicos e assinar contrato por quatro anos com seu novo clube. O negócio ainda não foi anunciado oficialmente pela MSI porque a empresa quer ter absoluta certeza de que não haverá nenhum empecilho que impeça a contratação. O episódio Kleberson ainda está bem fresco na memória dos corintianos que participaram da negociação. O volante do Manchester United e seus procuradores tinham acertado tudo com o Corinthians mas na última hora seus representantes resolveram pedir 40% a mais do que havia sido combinado. E o negócio quase foi por água abaixo. Hoje, depois de rever suas pretensões, Kléberson é outro reforço que pode ser anunciado nas próximas horas. No caso de Roger, porém, não há o que errar. Depois que o jogador aceitou receber em reais e dentro do teto financeiro estabelecido pela MSI, de R$ 150 mil livres, fora as luvas, a contratação ficou apenas na dependência dos exames médicos de praxe e da assinatura do atleta. Com o Benfica - que endureceu bastante a negociação - o negócio foi resolvido na segunda-feira à noite, por intermédio do empresário Giuliano Bertolucci. O clube português exigiu 3 milhões de euros mas a MSI só concordava em pagar U$ 3 milhões. No último encontro, segunda-feira, Kia Jorabchian autorizou o pagamento da diferença e Roger foi liberado para jogar no Corinthians. Roger foi o primeiro jogador indicado pelo técnico Tite, no final de 2004. O técnico sempre foi fã do meia, que não chega a ser um armador com as características de um Ricardinho ou de um Alex, mas pode organizar o meio-de-campo corintiano e dar criatividade ao ataque. Há dois meses, a MSI tentou contratá-lo por empréstimo. Porém, o Benfica só admitia conversar se fosse para negociá-lo em definitivio. Quando os executivos dos dois clubes voltaram a conversar, o preço era de U$ 2 milhões. Só que na mesma época a MSI pagou U$ 22,5 milhões por Carlitos Tevez. Aí, o Benfica passou a entender que U$ 2 milhões era um preço muito abaixo perto do que Roger valia. Resolveu aumentar para 3 milhões de euros, o que fez o corinthians a desistir do negócio. Riquelme, meia do Barcelona que atua pelo Villarreal, da Espanha, chegou a ser oferecido ao Corinthians mas o negócio não evoluiu porque Kia queria a todo custo trazer Mascherano para o Parque São Jorge, o que inviabilizou a contratação de Riquelme, já que a legislação brasileira só permite três estrangeiros em cada clube. Como o desempenho corintiano no começo da temporada também não agradou, mesmo tendo Tevez no ataque, só restou à MSI voltar a negociar com o Benfica. Inicialmente, ofereceu U$ 3 milhões. Como o Benfica não aceitou, na segunda-feira a MSI resolveu bancar os 3 milhões de euros e assegurou a vinda de Roger. O negócio também já foi confirmada pelo site A Bola, de Portugal. O jogador embarcou às pressas para o Brasil porque o Corinthians quer inscrevê-lo no Campeonato Paulista, junto com Gustavo Nery, que também deve chegar entre amanhã e sexta. A pressa do Corinthians tem uma explicação: sexta-feira termina o prazo de inscrição no Campeonato Paulista.

Agencia Estado,

23 de fevereiro de 2005 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.