Roger credita boa atuação à pré-temporada com o grupo

A grande atuação nesta quarta-feira à noite pelo Corinthians tem uma explicação para o meio-campo Roger: a seqüência completa de treinamentos com o restante do grupo desde o primeiro dia. Ele aponta que nos anos anteriores não conseguiu isso e por isso esteve mal. Agora, porém, a história será diferente."Quando cheguei o Campeonato Paulista já estava na metade. Depois, estava bem no Brasileirão, mas me machuquei e fui me recuperar quando o Paulistão do outro ano estava em andamento. Agora consegui me concentrar 100% no meu trabalho, na minha profissão. Fazia quatro anos que não tinha uma pré-temporada", discursou o jogador.Apesar dos aplausos da torcida, o meio-campo foi modesto quando questionado sobre sua atuação: "Foi nota 7. Espero que o ano continue assim e melhore", disse. O técnico Emerson Leão, ao ser questionado, elevou isso ao máximo. "Se ele está satisfeito com isso, ótimo. Talvez no universo dele o máximo seja 7,1".Sobre a vitória, Leão demonstrou alívio por ter tido opções. Mas manteve a preocupação sobre os erros. "Está bom, foi uma vitória suada, mas merecida. O time errou muitos passes, mas hoje eu tenho opção ofensiva, de velocidade e de criação. O que preocupa é a pouca condição coletiva de preparo físico. Os erros de passe desgastam muito".Em cima dos erros, o técnico criticou o zagueiro Marinho, que falhou na defesa e proporcionou o gol da Ponte Preta. "Quanto mais simples, melhor. Tomamos um gol por falta de simplicidade. O Marinho sabe que errou. Mas o que não conseguimos no primeiro tempo tivemos a recompensa no segundo". E sobrou também um pouco para Nilmar: "O Nilmar vem de uma recuperação, parou, atrasou a recuperação, voltou, aí começou a melhorar, e parou de novo. São erros que não pode ter, tanto dele como de quem cuida dele. Mas na sexta eu falo sobre isso", disse, lembrando que esta deve ser a data que a entidade deve divulgar seu veredicto sobre o imbróglio envolvendo o atacante.Christian quer o golEstrear no Corinthians com vitória foi bom para o atacante Christian. Mas, como todo jogador de frente, só faltou marcar um gol. E para ele isso aconteceu, pois garante que tocou na bola no primeiro gol do jogo, anotado como olímpico para Roger pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira ."O juiz deu o gol pra mim. Eu dei um toquinho na bola, foi meu", disse o atacante, na saída do campo, logo após o jogo. O atacante até pode ter tocado na bola, mas o replay da televisão não mostrou isso. (M.P.Jr.)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.