Roger deixa diretoria do Flu irritada

O vice-presidente de Futebol do Fluminense, Marcelo Penha, ficou revoltado com a atitude do meia Roger, que se encontrou com o presidente do Flamengo, Edmundo dos Santos Silva, na noite de segunda-feira. O dirigente ficou sabendo do encontro por meio do do diretor de marketing do clube, José Neto que, por acaso, estava no local. "É um fato surpreendente. O Benfica (Portugal) não pretende vender o jogador. Isso só prejudica a imagem do Roger", afirmou Marcelo Penha. "Ele foi um ídolo no Fluminense e deve seguir a vida profissional, mas ele ainda tem vínculo com o clube. Se o encontro acontecesse depois da rescisão contratual tubo bem." O atleta tem contrato com o Tricolor até o dia 30 de junho. Marcelo Penha considerou a atitude de Roger como sendo antiética. Sobre Edmundo, o dirigente lembrou que os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro possuem um acordo que um jogador de determinado time não pode ser procurado sem consentimento do contratante. "Além disso, seu eu fosse o Roger pensaria duas vezes antes de ir para o Flamengo. Existe uma praga sobre os jogadores que saem daqui para o Rubro-Negro", disse Marcelo Penha. Em meio a revolta, Penha revelou que o Tricolor pagou um, dos três meses de salários atrasados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.