Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Roger descarta favoritismo do Palmeiras e promete administrar egos

Na véspera da estreia na temporada, treinador afirma que evitar insatisfação no elenco é uma das prioridades no trabalho

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2018 | 16h09

Na véspera da estreia do Palmeiras em 2018, o técnico do time, Roger Machado, tentou afastar o favoritismo sobre a equipe. Nesta quarta-feira, antes do jogo pelo Campeonato Paulista, contra o Santo André, no Allianz Parque, o treinador afirmou que tem trabalhado nas conversas com o elenco para tirar o peso de ser campeão de todas as competições e para administrar possíveis insatisfações.

+ Scarpa leva ao clube recordes pessoais no Brasileiro

+ Roger 'rompe' com estilo de antecessores

Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, Roger recusou considerar a equipe como favorita. "Ninguém ganha o campeonato antes dele iniciar. Todos partem das mesmas condições. Fizemos uma equipe forte, sim. Não podemos fugir do que a realidade mostra. Mas é importante saber o que estamos construindo", disse. O Palmeiras foi entre os grandes do futebol paulista, o que mais se reforçou, com seis contratações.

O treinador garante ter conseguido deixar o time preparado, mesmo com uma pré-temporada mais curta, de 15 dias, e revelou que a maior dificuldade foi justamente escolher os titulares entre as mais de 30 opções no plantel. "O difícil é deixar cada um dos atletas na sua posição, onde se sentem mais à vontade. É preciso deixar o time equilbrado. Os títulos são decididos no ataque, mas construídos por defesas sólidas", comentou.

No trabalho com o elenco, Roger dedicou atenção especial às conversas. O técnico contou ter procurado ser sincero com os atletas, explicar as decisões e tomar cuidado para não frustrar quem ficar fora. Na opinião do comandante palmeirense, evitar possíveis conflitos de egos será fundamental para que o time não possa ter crises internas.

"O trabalho de gestão de grupo é metade do meu trabalho. É tão importante quanto o treinamento. Preciso ter a capacidade de fazerem os atletas se sentirem motivados. Se alguém deixar para se preparar só quando receber a oportunidade, não vai ter tempo", disse. "Os atletas não são máquinas. Vão sentir quando ficarem fora. Eles precisam entender o objetivo em comum", comentou.

O Palmeiras vai começar a temporada com Dudu novamente como capitão e uma possível mudança no gol, com a saída de Fernando Prass. "Respeito a história e a trajetória de cada um. Mas a trajetória deles comigo começa na pré-temporada", afirmou Roger.

O time titular do Palmeiras para a estreia no Campeonato Paulista deve ter: Weverton (Jailson); Marcos Rocha, Antonio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo, Tchê Tchê e Lucas Lima; Keno (Willian), Dudu e Borja. Já foram vendidos 24 mil ingressos para o jogo.

Mais conteúdo sobre:
futebol Palmeiras Roger Machado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.