Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Roger diz que sofrimento na semifinal valoriza classificação do Palmeiras

Treinador afirma que time merece classificação para decisão do Campeonato Paulista por ter sido mais regular

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2018 | 07h00

Com o semblante aliviado, o técnico Roger Machado celebrou a classificação do Palmeiras para a final do Campeonato Paulista com uma análise positiva. Depois de eliminar o Santos nos pênaltis, nesta terça-feira, no Pacaembu, o treinador afirmou que o time mereceu ir à decisão e que a dificuldade para obter a vaga dá mais valor ao feito.

+ Dudu celebra vaga: 'O Palmeiras é muito grande'

+ Leia as últimas de esportes

O Palmeiras vai decidir o título estadual depois de uma derrota por 2 a 1 no tempo normal seguido pela vitória nos pênaltis por 5 a 3. "Acho que pelo conjunto da decisão, pelo conjunto da campanha, a passagem para a final é merecida. O Santos valorizou muito a nossa classificação", comentou Roger. "O torcedor palmeirense acreditou que ia ser mais fácil. Foi com bastante emoção", acrescentou.

O time penou durante a partida com a dificuldade em converter a posse de bola em chances reais de gol. No entanto, o treinador do Palmeiras avaliou que a classificação foi merecida. "No jogo nós insistimos muito por dentro e vimos o Santos ter muita eficiência. Não fizemos uma boa partida, podíamos ter mais consistência e regularidade. Mas a passagem para a final do Palmeiras é justa", disse Roger. 

Segundo o treinador, a classificação nos pênaltis pode fazer com que o time se concentre ainda mais na final e deixe de lado o favoritismo alardeado pelo investimento alto na montagem da equipe. "Nós carregamos a responsabilidade de brigar por todas as competições que disputamos. Mas, se vamos vencer, só o tempo irá dizer. Estamos na nossa primeira final do ano", comentou o treinador.

O adversário do Palmeiras sairá nesta quarta-feira, do confronto entre Corinthians e São Paulo. O primeiro jogo será no sábado da tarde e a partida de volta no domingo seguinte, dia 8 de abril. Independentemente do adversário, será uma final inédita neste século. O Palmeiras decidiu pela última vez o Estadual com o São Paulo em 1992 e com o Corinthians, em 1999.

"Euforia e otimismo nós temos desde o começo do ano, que com esse grupo podemos conquistar muito. Agora passar por uma falsa facilidade, que vamos ganhar fácil, não. Talvez uma passagem por pênaltis possa colocar as coisas no seu devido lugar", afirmou o técnico do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.