Roger entra em acordo com diretoria e deixa o Cruzeiro

Depois de mais de dois anos, chegou ao fim nesta terça-feira a passagem de Roger pelo Cruzeiro. O jogador de 33 anos (faz 34 em agosto) participou de 99 jogos com a camisa celeste, mas estava sem atuar desde a eliminação na Copa do Brasil, no começo de maio, frente ao Atlético-PR. Desde então, se recuperava de uma lesão muscular na coxa direita.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2012 | 17h56

Nesta tarde, ele foi avisado pela diretoria do Cruzeiro que não havia o interesse, por parte do clube, em renovar o contrato que venceria no fim do ano. Assim, foi aberta a porta para a saída do meia, que preferiu rescindir agora e procurar um novo clube.

"É difícil tomar essa decisão. Quando eu vim para o Cruzeiro, eu disse para vocês (jornalistas), que era um sonho vestir a camisa do Cruzeiro. E eu vivi intensamente este sonho. Infelizmente, hoje foi o dia de acordar", disse Roger, em entrevista coletiva.

Emocionado, o meia agradeceu torcida, companheiros e diretoria e disse que seguirá frequentando o clube. "Eu sou um cara muito emotivo, que gosto de viver a minha vida com desafios e muito amor. Passei a amar essas cores e este clube e, junto com a diretoria, achamos que o melhor caminho a ser tomado era estancar esse vínculo, e não esperar se passar mais seis meses. Estou muito triste, mas feliz por sair dessa maneira."

Vice-campeão brasileiro em 2010 e campeão mineiro em 2011, Roger deixa o clube num momento ruim. A equipe ficou perto do rebaixamento no Brasileirão passado, foi eliminada nas semifinais do Campeonato Mineiro pelo América-MG e também caiu precocemente na Copa do Brasil.

Em seu último jogo pelo clube, na derrota para o Atlético-PR por 2 a 1, em Sete Lagoas, Roger foi expulso com apenas 36 minutos de jogo. Na ocasião, foi multado pela diretoria e caiu em descrédito junto à torcida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.