ALEX SILVA/ESTADÃO
ALEX SILVA/ESTADÃO

Roger festeja estreia no Corinthians, mas não se perdoa por gol perdido

Camisa 9 teve chance da virada aos 36, mas, livre de marcação, errou a finalização: 'Não se pode perder um gol como aquele'

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

06 Maio 2018 | 15h39

A estreia dos sonhos do centroavanate Roger pelo Corinthians caminhava bem até os 36 minutos do segundo tempo, quando Jadson cruzou na medida, mas o camisa 9, a centrímetros da linha da pequena área do goleiro Éverson, de frente para o gol, cabeceou para fora, à esquerda da meta do Ceará. Foi a melhor chance corintiana para impedir o empate em 1 a 1, que acabou se confirmando em Itaquera pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

+ 'Arbitragem tem medo de apitar a favor do Corinthians', desabafa Gabriel

+ TEMPO REAL: Veja como foi Corinthians 1 x 1 Ceará

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

"Não se pode perder um gol como aquele que perdi. Acabei caprichando demais e errei. A bola saiu por milímetros. Fiz o que tinha de fazer, que era tirar do goleiro", lamentou-se o experiente jogador de 33 anos. Não que ele estivesse abatido na zona mista, depois da partida, mas era nítido o incômodo do goleador com a oportunidade desperdiçada de começar sua trajetória na nova casa com o gol salvador da vitória diante de mais de 40 mil torcedores.

"Fiz um bom jogo, aquilo que o 9 tem de fazer. Não dá para analisar tudo por um gol perdido. Poderia ter sido uma estreia perfeita, mas espero que esse gol saia domingo que vem", falou, referindo-se ao próximo compromisso da equipe pelo Brasileirão: nada menos do que o clássico diante do Palmeiras, em Itaquera, pela quinta rodada.

Antes, o time pega o Vitória, também em sua arena, na quinta-feira, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil – nesta competição, porém, ele não pode defender o clube alvinegro por já ter entrado em campo na atual edição pelo Internacional.

"Para mim, é bom, vou treinando, ganhando mais força. Aguentei os 90 minutos contra o Ceará, o que mostra ao Carille que estou bem fisicamente", afirmou o centroavante, que espera receber nova chance no Dérbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.