Roger lamenta derrota em clássico, mas vê Grêmio em 'condição especial'

Apesar do peso de uma derrota em Gre-Nal, Roger Machado não se abalou com o revés de 2 a 1 diante do rival Internacional, domingo, no Beira-Rio. Para o treinador, o tropeço adiou a vaga na fase de grupos da Copa Libertadores, mas manteve o Grêmio em uma "condição especial" na tabela do Brasileirão.

Estadão Conteúdo

23 de novembro de 2015 | 09h37

"Nós gostaríamos que tudo já estivesse definido. Tem uma condição excepcional, mas a matemática ainda diz que há um pontinho que temos que alcançar. O que eu posso dizer é que a gente tem uma condição especial para classificar, mas temos de concretizar", comentou o treinador.

Com o revés, o Grêmio estacionou nos 62 pontos, na terceira colocação. O time gaúcho espera confirmar ao menos esta posição ao fim do campeonato para entrar direto na fase de grupos da Libertadores - se ficar em quarto, terá que passar pela fase preliminar. "Quem sabe no jogo contra o Atlético podemos buscar essa desvantagem e tentar até o segundo lugar", projetou Roger, pensando no vice-líder Atlético-MG, que tem 66 pontos.

Apesar da confiança, o técnico não deixou de lamentar a derrota em um Gre-Nal. "O jogo de hoje, em se tratando de um clássico, a gente sabe tudo que envolve", ponderou, antes de reconhecer o domínio do rival, principalmente no primeiro tempo.

"O Inter optou por fazer uma marcação mais alta, justamente para impedir que a gente conseguisse a organização ofensiva. Fez com que a gente recuasse a bola para o Marcelo (Grohe) de forma equivocada. Foi um primeiro tempo de domínio territorial do Inter. Foi uma pressão bem feita", admitiu o técnico. "No segundo tempo, controlamos as ações, criamos as oportunidades e podíamos ter empatado."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioRoger Machado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.