Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Roger Machado mostra preocupação com novo esquema do Corinthians

Técnico do Palmeiras considera perigoso sistema sem centroavante fixo: 'Jogador móvel exige mais atenção'

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2018 | 15h25

O técnico Roger Machado, do Palmeiras, indicou nesta sexta-feira que não pretende realizar alterações na formação do time utilizada nos últimos dias. Na véspera do confronto com o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, o comandante alviverde demonstrou surpresa com a modificação no time titular adversário, que não terá centroavante fixo, e contou estar preocupado com o paraguaio Romero.

+ Corinthians surpreende e terá mudanças no clássico

+ Michel Bastos abre mão de ser meia e ganha espaço

Para Roger, o time sem um atacante centralizado, como atuava Júnior Dutra, vai dificultar a marcação. "A gente faz pontuais ajustes na escalação de acordo com os posicionamentos dos adversários. A posição de centroavante sem um jogador móvel requer atenção dos dois zagueiros. Esses ajustes você não consegue fazer no treinamento, mas consegue conversando bastante", afirmou.

O Corinthians definiu a escalação no treino de sexta pela manhã. Já o técnico palmeirense, apesar de não confirmar o time, adiantou que não vai fazer grandes mudanças em relação ao time utilizado nos últimos dias. Por isso, a escalação deve ter: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo; Willian, Tchê Tchê, Lucas Lima e Dudu; Borja.

O treinador palmeirense contou ter preocupação com o excesso de nervosismo com o clássico. "Tem que tomar cuidado para a motivação não ser excessiva. Tem que ter concentração, um envolvimento emocional que não tire a leveza. É um jogo diferente. A gente tem que entender que o clássico é de uma fase classificatória apenas, podendo ter outros ou não depois dele", afirmou.

Após os jogadores do Palmeiras dizerem ao longo da semana que o Corinthians era o favorito, Roger fez diferente. Para o técnico, o clássico não tem favorito, pois tende a igualar as forças depois de os times virem de partidas sem ganhar. O clube alvinegro acumula uma sequência de compromissos sem vitória e o time alviverde, por sua vez, vem de dois compromissos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.