Roger minimiza desgaste e nega atuação ruim do Grêmio

O técnico Roger Machado defendeu a atuação do Grêmio no empate por 1 a 1 com o San Lorenzo, na noite de quarta-feira, em Porto Alegre, e avaliou que o time poderia ter sorte melhor se acertasse as finalizações, tanto que parou na trave duas vezes. Ele também destacou as dificuldades impostas pelo time argentino, reconhecendo que o adversário conseguiu impor a sua proposta de jogo.

Estadão Conteúdo

10 de março de 2016 | 10h34

"Não acho que a gente fez um jogo ruim, alternamos maus e bons momentos. Saímos com controle, pressionamos, conseguimos o gol. O rival teve a bola, nos envolveu. Quando você se abre, como no segundo tempo, o adversário, por suas características, controla o jogo", afirmou.

O duelo com o San Lorenzo foi o terceiro seguido do Grêmio com os titulares - antes, eles haviam sido utilizados diante da LDU e do Internacional - em menos de dez dias. Roger, porém, negou que o cansaço tenha afetado o desempenho do time na noite de quarta.

"O jogo foi intenso para os dois lados. Não quero atribuir o empate ao cansaço de três partidas seguidas intensas. Não vi nosso time cansar. Ficou mais aberto em função das trocas, para buscar o segundo gol", disse.

O Grêmio soma quatro pontos em três jogos e perderá nesta quinta-feira a liderança do Grupo 6 da Libertadores. Diante desse cenário, Roger reconheceu a necessidade do time somar pontos fora de casa. "O grupo está embolado. O objetivo era vencer, temos que buscar pontos fora", afirmou.

O próximo compromisso do time será pelo Campeonato Gaúcho. No sábado, o time vai encarar o Cruzeiro, no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, pela nona rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.