Roger pede perdão pelo pênalti perdido

O meia Roger teve muito o que explicar depois de chutar para longe um pênalti na eliminação do Corinthians pelo Figueirense, quarta-feira, na Copa do Brasil. No tempo normal, o time corintiano perdeu de 2 a 0 e depois, na cobrança de pênaltis, foi derrotado por 3 a 2.A grande pergunta nesta quinta-feira era como um ?galáctico? como ele pode bater um pênalti tão mal? Houve quem desconfiasse que o chute foi para fora ?de propósito?, já que Roger havia sido barrado do time titular por Daniel Passarella e nunca morreu de amores pelo técnico argentino.Mas Roger jurou que não teve maldade. ?Não sou imbecil de fazer uma coisa que seria prejudicial a mim e ao time. Assumo meu erro. Errei como Zico, Maradona e Baggio?, disse o meia do Corinthians, citando grandes jogadores que desperdiçaram pênaltis em momentos importantes de suas carreiras. ?Fui mudar o canto, vi que o goleiro deu um passo. Tentei mudar, peguei mal na bola...?Roger chegou a fazer um apelo: ?Peço perdão à torcida.? Ele acrescentou que teve problemas para dormir depois do jogo. ?Estou praticamente sem dormir. Sei que um jogador da minha qualidade não pode bater um pênalti assim. Domingo tem jogo contra o São Paulo, a torcida pode confiar em mim.?Roger garantiu que não está fora de forma e que poderia ter iniciado o jogo como titular, apesar de até o iraniano Kia Joorabchian, da MSI, ter dito que ele não suportaria os 90 minutos. ?Ninguém treinou mais do que eu. Fiz treinos físicos por dez dias. Estou um ou dois quilos abaixo do meu peso?, garantiu o jogador.Passarella e Roger já haviam se estranhado quando o treinador afastou o meia por estar supostamente fora de forma. ?Respeito o Passarella e, assim como todo o time, tentei dar minha contribuição. Ele chegou com uma filosofia de trabalho diferente, temos de nos adaptar a ela. Tudo vai da filosofia do treinador, que muda o esquema de jogo a cada partida?, cutucou o meia.Em relação à diretoria corintiana, Andres Sanchez, o vice-presidente do clube, disse: ?Seria impossível o Roger perder de propósito. Um jogador que vem sendo sacado em todos os jogos e que saiu do time no dia do jogo, fica com o emocional afetado. É complicado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.