Rogério Ceni causa medo no Táchira

Os venezuelanos temem mais o goleiro Rogério Ceni do que o artilheiro Luís Fabiano. A conclusão leva em conta o interesse do Deportivo Táchira. Como a vantagem do São Paulo é grande, podendo perder por uma diferença de até dois gols, a esperança maior dos donos da casa é levar a decisão para os pênaltis. E é justamente aí que entra o temor pelo goleiro-artilheiro. ?Temos de vencer todos os obstáculos, inclusive o grande goleiro deles?, alerta o técnico César Farías. Os venezuelanos sabem praticamente tudo sobre Rogério Ceni. Quantos gols ele fez pelo São Paulo (36); quantos foram de falta (28); quantos de pênalti (8). Pesquisaram até como Rogério Ceni se comporta numa decisão por pênalis: a forma como ele se adianta nas cobranças, em que canto costuma cair. Enfim, o goleiro são-paulino foi dissecado na concentração. Uma fita só com suas jogadas foi editada especialmente para a partida desta quarta-feira. Nem Rogério Ceni imaginava que pudesse preocupar mais do que Luís Fabiano. O goleiro ficou surpreso quando soube. ?Será que sou tudo isso?? Acredite Rogério ou não, o Deportivo Táchira tem em teipe os gols que ele marcou na Libertadores. Um contra o Alianza, em Lima, no primeiro jogo do São Paulo na competição. Outro contra o próprio Táchira, quarta-feira passada, no Morumbi. E até aquele contra o Rosário Central na decisão por pênaltis. De quebra, ainda tem a defesa do goleiro na cobrança do goleiro Gaona. Isso tudo, porém, não quer dizer que os venezuelanos estão ignorando Luís Fabiano. Ao contrário: o artilheiro da Libertadores também teve os seus gols mostrados em fita na concentração. O que relaxa um pouco o Táchira é que Luís Fabiano só conseguiu marcar jogando em casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.