Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Rogério Ceni culpa árbitro baiano

O goleiro e capitão Rogério Ceni não poupou a desastrosa arbitragem do baiano Lourival Dias Lima Filho, na derrota para o Juventude. "O resultado nos complica no campeonato, mas a culpa foi do árbitro", disse Rogério. "Ele não soube conduzir o jogo, deu cartão amarelo para o Cicinho (no primeiro tempo) só porque a torcida gritou", observou. "Ele se perdeu." De fato, especialmente no primeiro tempo, o trio de arbitragem apareceu mais do que os jogadores. Erraram contra os dois times: se equivocaram em diversas faltas, lances de impedimento do São Paulo e exageraram na expulsão de Zé Carlos, do Juventude - que teria agredido Lugano. Em função do resultado negativo, os são-paulinos se irritaram mais do que os gaúchos pelas decisões da arbitragem. "O maior problema é que os árbitros querem ser os protagonistas dos jogos", comentou o técnico Paulo Autuori. "Apenas queremos que eles apliquem as regras e apitem com correção." Além dos impedimentos marcados contra o São Paulo - dos 12, pelo menos cinco foram equivocados -, Lourival Dias Lima Filho complicou ainda mais o time visitante. Já protegido por um batalhão de policiais, o árbitro expulsou Cicinho, por reclamação, depois de apitar o fim da partida. O procedimento é pouco usual, mas permitidos pelas regras. O lateral-direito terá de cumprir suspensão contra o Palmeiras. Em compensação, o técnico Paulo Autuori poderá contar com os zagueiros Alex e Fabão, além do meia Danilo, que estavam suspensos. Roger Rodrigues pode ganhar uma chance no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.