Rogério Ceni deixa o São Paulo a um empate da final

O São Paulo conquistou um ótimo resultado contra o Chivas nesta quarta-feira, em Guadalajara, no primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores da América. Venceu por 1 a 0, gol de Rogério Ceni, de pênalti, e pode até empatar o jogo de volta, na próxima semana, no Morumbi, que estará na decisão do torneio pelo segundo ano consecutivo.Aos mexicanos, que perderam a invencibilidade em casa na Libertadores, resta repetir o placar para levar a decisão para os pênaltis ou vencer por dois gols de diferença para avançar diretamente. O resultado poderia ser até mais amplo para o São Paulo, que jogou à vontade, principalmente no primeiro tempo. Mesmo contra 65 mil torcedores, atuou como se estivesse no Morumbi, aproveitando a boa qualidade e as grandes dimensões do gramado. Marcou forte na saída de bola e forçou o jogo pela direita, com Souza e Leandro.Em cinco minutos, o time de Muricy criou duas boas oportunidades, em chutes de Leandro e Danilo que Sanchez espalmou. O Chivas respondeu com Bautista, que recebeu de Bravo na área e bateu em cima de Fabão. Mas, bem marcados pela zaga e meio-de-campo são-paulinos, os mexicanos nada mais produziram.Aos 19 minutos, o lance mais polêmico da partida. Júnior levantou na área e Ricardo Oliveira desviou com o braço para o gol. O árbitro Jorge Larrionda chegou a correr para o meio-de-campo, mas foi avisado pelo assistente Walter Rial da irregularidade e invalidou o lance, para desespero dos são-paulinos, especialmente do capitão Rogério Ceni.Apesar do domínio do jogo e da inércia dos mexicanos - para se ter idéia, foram seis finalizações dos brasileiros contra uma do rival -, o São Paulo não forçou como poderia e não conseguiu transformar a superioridade em gols. "O primeiro tempo foi bom, só a nossa equipe jogou. Mas é um jogo perigoso, porque a equipe do Chivas é de qualidade", alertou Souza, na volta para a segunda etapa.E a previsão de Souza se confirmou. Os mexicanos foram melhores no segundo tempo e estiveram perto da vitória. Aos 19 minutos, Pineda cruzou da direita para Bautista, que, livre, cabeceou fraco; Lugano afastou mal e Morales bateu para fora, com perigo, no rebote. Dez minutos depois, Esparza acertou o travessão num chute da entrada da área.Muricy tentou dar mais agressividade ao ataque tricolor trocando a dupla Ricardo Oliveira e Leandro por Aloísio e Lenílson, respectivamente. A aposta deu certo: aos 38 minutos, o trombador Aloísio fez jogada individual e foi agarrado por Rodríguez na área. Pênalti que Rogério Ceni converteu com categoria para dar a vitória ao São Paulo.Chivas 0 x 1 São PauloChivas: Sanchez; Javier Rodriguez, Reynoso e Magallon; Esparza, Morales (Medina), Pineda (Ávila), Araújo e Juan Rodriguez (Santana); Bautista e Omar Bravo. Técnico: Manuel de La TorreSão Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Souza, Mineiro, Josué, Danilo (Richarlyson) e Júnior; Ricardo Oliveira (Aloísio) e Leandro (Lenílson). Técnico: Muricy RamalhoGol: Rogério Ceni, aos 39 minuntos do segundo tempo. Local: Estádio Jalisco, em Guadalajara (México). Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai). Cartões amarelos: Leandro, Ricardo Oliveira, Lugano e Javier Rodríguez

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.