Alex Silva/ Estadão Conteúdo
Alex Silva/ Estadão Conteúdo

Rogério Ceni destaca agressividade do São Paulo na vitória sobre o Internacional

Treinador também fala sobre o interessa da equipe do Morumbi nos atletas Diego Ribas, Willian Arão e Felipe Alves

Redação, Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2021 | 22h14

Mais do que a vitória, a agressividade do time do São Paulo na vitória sobre o Internacional deixou entusiasmado Rogério Ceni. O técnico destacou a disposição de todos os jogadores na partida deste domingo, no Morumbi.

"Sem dúvida, a agressividade é uma característica que queremos deixar marcada nesse time. Criar é o objetivo, mas lógico que fazer os gols seria melhor para ter um jogo mais tranquilo", disse Ceni, em entrevista coletiva.

"O importante é que todos deixaram tudo que tinham em campo. Esse é o principal fator. A parte de gols, essas coisas, a gente tenta treinar e evoluir com o passar dos jogos. A entrega deixa, não só a mim, como também o torcedor, mais animado."

Rogério negou que teria indicado para a contratação nomes de atletas como Felipe Alves, do Fortaleza, no volante William Arão e no meia Diego, ambos do Flamengo. "Com relação a Arão, Diego e Felipe Alves, são três ótimos profissionais com quem trabalhei, tenho no mais alto conceito e fariam bem para qualquer equipe no Brasil. Mas em momento algum foi solicitado para a direção. Eu sei o momento que o São Paulo atravessa, talvez o torcedor não saiba o momento, a verdade, o todo, o tamanho da situação em que nos encontramos."

Segundo o treinador, o clube, que passa por problemas financeiros, só vai ao mercado no ano que vem e em busca de jogadores mais jovens e promissores. "Então vamos ao mercado ano que vem, mas sem condições de trazer jogadores desse nível. Vamos atrás de atletas mais jovens. Precisamos nos reforçar ano que vem, dentro das possibilidades financeiras do clube. Temos que diminuir a folha salarial, fazer com que o São Paulo volte a ter vida própria no futuro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.