JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Rogério Ceni diz não estar ansioso por reestreia no São Paulo

Goleiro se recupera de fratura no tornozelo esquerdo e joga diante do Fluminense, nesta quarta, no Morumbi

André Avelar, estadao.com.br

18 de agosto de 2009 | 19h23

Já são quatro meses e cinco dias sem disputar uma partida oficial pelo São Paulo devido a uma fratura no tornozelo esquerdo. Nesse período, cirurgia, fisioterapia e fortalecimento físico motivaram Rogério Ceni à voltar ao time titular, o que acontece nesta quarta-feira contra o Fluminense, pela 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

som Para Ricardo Gomes, meta é somar pontos em todos os jogos

link Rogério Ceni e Rodrigo são relacionados no São Paulo 

link Washington diz que São Paulo ajuda na sua boa fase

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

No último treino antes da partida que marcará a sua volta, mesmo debaixo de muita chuva, Rogério Ceni realizou todos os movimentos de uma partida; fez brincadeiras com os colegas, bateu faltas e pênaltis, tudo sem sentir nenhum incômodo.

"Estou feliz por ter treinado e não ter sentido nada. Treinei forte e quero que acabe logo esse período sem jogar", disse o goleiro. "A expectativa é grande, apesar da experiência, do número de jogos. Ainda sinto um frio na barriga, mas não estou ansioso".

 OS NÚMEROS
 857 jogos tem Rogério Ceni pelo São Paulo

 24 partidas o goleiro ficou fora, durante a recuperação

 4 meses e 5 dias ele ficou afastado dos gramados

Rogério Ceni jogará pela primeira vez sob o comando de Ricardo Gomes. Ao técnico, ele creditou boa parte da recuperação do time, que chegou a figurar na 16.ª colocação, 11 pontos do topo da tabela. Desde a chegada do novo técnico, que veio para substituir Muricy Ramalho, foram sete vitórias em oito jogos. Hoje o time ocupa a quarta posição, com 33 pontos, quatro a menos que o primeiro colocado Palmeiras.

"Não conhecia o Ricardo [Gomes]. Nem de cumprimentar, nada. Mas, sem dúvida, é um cara diferenciado, que mudou a cara do time e é merecedor de estar na posição que está", disse. "Estou muito feliz por poder retribuir a ele todo esse apoio, assim como o apoio da torcida, da família e dos demais colegas de trabalho", completou.

Mas o capitão e líder são-paulino dentro de campo não quis supervalorizar sua volta. Para Rogério Ceni, ele é apenas mais uma parte do grupo que brigará pelo tetracampeonato, o que seria o sétimo título do Brasileirão na história do clube.

"Eu sou mais um que veio para se recuperar daqueles maus resultados [eliminação no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores]. Não sou o craque, não sou referência, sou mais um que estará ali para ajudar os demais atletas", disse.

São Paulo e Fluminense se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h50, no Morumbi, com acompanhamento do estadao.com.br e transmissão ao vivo da Eldorado/ESPN, também pelo FM 107,3.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.