Jardel da Costa/Futura Press
Jardel da Costa/Futura Press

Rogério Ceni diz que foco do São Paulo tem que ser G-4

Veterano goleiro afirma que a equipe não consegue se aproximar do Cruzeiro e precisa ficar atento aos demais concorrentes

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2014 | 00h29

O empate sem gols com a Chapecoense, em Santa Catarina, nesta quarta-feira, frustrou os planos do São Paulo de encostar no Cruzeiro, que também empatou na 30.ª rodada, e manteve a distância para o líder em sete pontos (60 a 53), a oito rodadas do fim do Campeonato Brasileiro. Não à toa, os jogadores aos poucos deixam de falar em título e começam a pedir que o time cuide para se manter no G-4 e garantir vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

É o caso de Rogério Ceni. Ao analisar o desempenho da equipe na partida e as chances de título, o veterano goleiro lembrou que o time tricolor não consegue se aproximar e precisa ficar atento aos demais concorrentes. O Corinthians, por exemplo, colou na briga pela vice-liderança e está com 52 pontos, um a menos que os são-paulinos.

"Nossa principal preocupação agora tem que ser permanecer no G-4. Todos ganharam e estão na casa dos 50 pontos, então não há momentos para se tropeçar", afirmou o goleiro do São Paulo.

O capitão também se queixou da apatia da equipe na primeira etapa, quando não criou nenhuma oportunidade e ainda foi pressionada praticamente durante os 45 minutos. "O primeiro tempo foi muito ruim, nem chutamos a gol. No segundo tempo foi melhor e as chances apareceram, até com 10 jogadores (Paulo Miranda foi expulso). Tivemos uma grande chance com o (Alan) Kardec", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.